Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

O Grêmio busca novos ares para retomar o prumo no Brasileirão. Impossibilitado de jogar na Arena, cedida à Conmebol para a Copa América, o Tricolor recebe o Fortaleza, às 19h de sábado, no Estádio Centenário, em Caxias do Sul. O clima serrano costuma fazer bem aos gremistas, e os próprios cearenses já provaram o frio lancinante.

Em 2006, o Grêmio precisou mandar três partidas do Brasileirão no Estádio Centenário devido a uma punição imposta pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva).

O Tricolor perdeu o mando de campo de oito jogos devido à queima de banheiros químicos por parte da torcida em Gre-Nal no Beira-Rio. Mudou-se para a casa do Caxias e saiu de lá com 100% de aproveitamento.

Além da proibição de atuar em Porto Alegre, os três duelos na Serra foram com portões fechados. No primeiro deles, pela 16ª rodada, venceu o Athletico-PR por 2 a 0.

Depois, superou o Fortaleza por 4 a 1, na 19ª, com gols de Léo Lima, Hugo, Rômulo e Herrera (relembre no vídeo acima). A sequência terminou com um 2 a 1 sobre o Cruzeiro, pela 21ª, encaminhando uma recuperação que culminaria no terceiro lugar geral e uma vaga na Libertadores do ano seguinte.

Invencibilidade centenária

Por Campeonatos Brasileiros, o Grêmio jogou no Centenário outras duas vezes, mas como visitante. Em 1977, derrotou o dono da casa, o Caxias, por 2 a 0, ambos os gols de André Catimba.

Em 2013, precisou voltar a Caxias do Sul para um Gre-Nal, pois o Inter, mandante naquela rodada, estava com seu estádio em reformas para sediar a Copa do Mundo no ano seguinte. Coincidentemente, o time era treinado por Renato Portaluppi e arrancou um empate em 2 a 2. Os gols tricolores foram de Jackson, contra, e Vargas.

Aliás, outros clubes costumam optar pelo estádio caxiense devido à qualidade do gramado em comparação com outros no Rio Grande do Sul. Em 2016, o Grêmio subiu a Serra outra vez para enfrentar o Brasil de Pelotas, pois o Xavante havia perdido o mando de campo do Bento Freitas naquele Gauchão. No fim, vitória tricolor por 3 a 1 com gols de Luan, Everton e Pedro Rocha.

Torcida de Caxias leva apoio até para as marquises das casas no entorno do Centenário — Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Torcida de Caxias leva apoio até para as marquises das casas no entorno do Centenário — Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

– Não tinha preferência. A única coisa era onde o gramado estivesse melhor. No (Campeonato) Gaúcho, o gramado (do Alfredo Jaconi, do Juventude) não estava bom. Prometeram trocar e não trocaram. Pegamos o do Caxias por isso, porque o gramado para a equipe do Grêmio é fundamental. Nada contra o Juventude – justificou Renato Gaúcho.

Outro retrospecto favorável ao Tricolor é o histórico do confronto com o Fortaleza. Em 12 jogos por Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro, o Grêmio venceu 10, empatou um e perdeu outro desde 1973. A única derrota foi fora de casa, na última rodada do Brasileirão de 2006. Como mandante, triunfou em todas as cinco partidas.

Grêmio contra o Fortaleza

  • 12 jogos
  • 10 vitórias
  • 1 empate
  • 1 derrota
  • 86,1% de aproveitamento

A próxima partida é urgente. Os gaúchos precisam retomar o caminho das vitórias para fugir da zona de rebaixamento antes mesmo da parada para a Copa América. Na 18ª posição e com apenas cinco pontos, poderia ultrapassar o adversário, que tem sete, e ficar à espera de ao menos mais um resultado paralelo para deixar o Z-4 já nesta rodada.

Léo Moura deve voltar ao time para Leonardo atuar na lateral esquerda — Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

Léo Moura deve voltar ao time para Leonardo atuar na lateral esquerda — Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

– Tenho certeza que, como sempre é na Arena, a torcida vai estar lá apoiando para que nós, dentro de campo, possamos dar o melhor. Podem esperar que vamos sair dessa situação. Que possam lotar o estádio e nós vamos fazer o melhor para deixar eles felizes também – afirma o meia-atacante Alisson.

Alisson está recuperado de uma lesão no tornozelo direito que o tirou do confronto com o Bahia. Com o retorno dele e de Maicon, poupado em Salvador, a única dúvida recai sobre a lateral esquerda. Com Juninho Capixaba suspenso e Cortez ainda em recuperação física, a solução será improvisar.

Leonardo é o candidato principal para trocar de lado na defesa, com a entrada de Léo Moura na direita. Ele atuou desta forma contra o Vitória, em 2017. Naquela ocasião, deu a assistência a Fernandinho no gol de empate em 1 a 1. O jogo foi em Caxias do Sul, mas no Alfredo Jaconi.



Veja também