Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O colombiano Campaz parece, enfim, ter desembarcado em Porto Alegre. A vitória sobre o Bragantino na última terça-feira teve atuação destacada do jovem de 21 anos. O “apetite pelo gol” do jogador “encheu os olhos” do técnico Vagner Mancini, para ficar em duas expressões utilizadas pelo comandante.

O Grêmio agiu nos últimos meses para tentar ajudar na adaptação do reforço contratado por cerca de R$ 21 milhões. Uma tia do jogador passou a viver com ele em Porto Alegre para dar um ambiente mais familiar a Campaz.

O meia consegue entender melhor as obrigações competitivas do Grêmio e os pedidos táticos de Mancini. O treinador, aliás, apontou após a vitória sobre o Bragantino que o colombiano não é um meia organizador, mas um jogador mais agressivo próximo ao gol rival.

Usou o jogador mais próximo de Diego Souza não só para pressionar a saída de bola do time paulista, mas também dar profundidade ao Grêmio e ter mais atletas para finalizar.

– Acho que ele (Campaz) é um segundo atacante, trabalha em qualquer das quatro posições mais ofensivas. A diferença básica é que tem apetite pelo gol. Isso é importante. Até depois do jogo a gente estava falando no vestiário e ele disse que não se conforma com um lance ainda no primeiro tempo, que acabou não finalizando, priorizando um passe – comentou Mancini.(Campaz) Vislumbra o gol, chuta bastante, fez a melhor partida dele no Grêmio.— Vagner Mancini, técnico

Conforme apurou o ge, não houve nenhum fato novo nas últimas semanas. O tempo é citado como grande responsável para que o torcedor observe um jogador mais solto. Dirigentes justificam a melhora com um entendimento da língua, do ambiente e dos pedidos da comissão técnica.

Mancini mantém uma linha aberta de conversa com todos os atletas. Apesar de não haver relatos de algum papo específico com o colombiano, o bom ambiente é citado como uma maneira de ajudar o jovem a desabrochar.

– Ele (Campaz) foi extremamente dedicado ao que pedi quando não tivéssemos a bola, cumpriu bem a função. Óbvio que é um jovem ainda, muitos conceitos bons ele já tem, outros vai adquirir. Não podemos esperar muita coisa porque é um jovem, pode oscilar, como vinha acontecendo. Fez um jogo realmente de encher os olhos da gente – completou o comandante na terça.

Outros pontos, como alimentação e familiaridade ao português, também são usados para explicar a boa atuação. A titularidade, no entanto, não está confirmada, até porque o técnico passa a ter mais opções para o setor com o retorno de Villasanti da seleção paraguaia.

A entrada do volante não está descartada para o jogo com a Chapecoense, no próximo sábado. Neste caso, Lucas Silva e Thiago Santos também permaneceriam. Mas isso será desenhado a partir da tarde desta quinta-feira.

Enquanto isso, o Grêmio sorri com o bom desempenho do jovem, buscado durante a atual temporada e com alto custo, mas sem ainda sequência como titular. O Tricolor seca o duelo entre Sport e Bahia nesta noite para saber a diferença ao 16º colocado. No momento, é o 18º colocado com 32 pontos.



Veja também