Foto: Eduardo Moura

Pela primeira vez nos últimos cinco anos, quando foi a instituída, a torcida mista não estará presente no clássico Gre-Nal. As duas partidas da Libertadores, primeiro na Arena (12/3) e depois no Beira-Rio (8/4), não contarão com o setor determinado para ambas as torcidas dos clubes. A informação foi divulgada na tarde desta quarta-feira (4), quando o Grêmio liberou a venda de ingressos para o clássico da próxima semana. Thiago Floriano, gerente do departamento do torcedor gremista, afirma que a decisão levou em conta uma série de fatos.

— Primeiro, regulamento da Conmebol não prevê. A adesão da torcida mista está cada vez menor, seja na procura ou até na ida. Além disso, se dispende uma estrutura muito grande para uma adesão cada vez menor. Quando a torcida mista começou, tínhamos uma estrutura, que contava com o apoio da prefeitura, que ajudava com o Caminho do Gol. Há três anos, a prefeitura saiu e tentamos achar um formato. Também existe um número crescente de torcedores comprando ingressos da torcida mista para um torcedor do mesmo time. Essa junção de fatores fez com que a decisão fosse tomada — afirmou.

A decisão foi tomada em conjunto com o Inter, de forma consensual. Além disso, conforme Victor Grunberg, vice-presidente de administração do clube, existe também uma recomendação de segurança para que a torcida mista não aconteça nas partidas da Libertadores.

— Foi uma decisão consensual, temos recomendações de segurança, baixa procura e também a questão do horário. O regulamento não prevê, poderíamos provocar a Conmebol. Ao mesmo tempo vemos um melhor comportamento dos torcedores do Grêmio no Beira-Rio e do Inter na Arena. Isso faz com que pensemos, talvez, em aumentar o número de torcedores visitantes nos estádios — concluiu.



Veja também