Cinco jogos, um gol e menos de 30 dias de clube. Parece pouco, mas é suficiente para Diego Churín contagiar a todos no Grêmio – da torcida ao elenco e ao técnico Renato Portaluppi. Ou melhor: para “churinizar” o ambiente gremista.

O argentino marcou pela primeira vez com a camisa gremista no último sábado, na vitória por 4 a 2 sobre o Ceará, na Arena, pela 21ª rodada do Brasileirão. O gol coroa a sua ambientação quase imediata a Porto Alegre e ao clube.

Churín vibra com o primeiro gol pelo Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Churín vibra com o primeiro gol pelo Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Mas antes mesmo de balançar as redes, Churín já caía nas graças da torcida. Seja por sua entrega dentro de campo, ou por sua postura e carisma fora dos gramados. Tanto que o termo “churinizado” virou oficial na conta do Grêmio no Twitter.

Churín marcou seu gol já no segundo tempo, para fechar a conta da vitória gremista. Ele aproveitou cruzamento de Jean Pyerre e mandou de cabeça. Na comemoração, o gringo fez um gesto para homenagear sua família e ganhou o abraço de todos os companheiros.

O carinho do elenco pelo centroavante se estende às redes sociais. Churín fez uma publicação em seu Instragram para deixar marcado o primeiro gol com a camisa do Grêmio.

Jean Pyerre, Darlan e David Braz foram alguns colegas que comentaram a imagem. E o gringo respondeu um a um, dizendo que eles deixam seu trabalho “muito mais fácil”.

– Estou muito feliz. Uma boa bola do Jean cruzando na segundo trave, e eu cabeceando. A comemoração é sobre união e amor, é para minha namorada e filho, e também para toda a gente da Argentina que me vê e agora é torcedor do Grêmio – disse o centroavante após a vitória.

Antes de marcar, Churín já havia mostrado seu lado carismático na vitória sobre o Fluminense, em sua estreia como titular, no Maracanã. Após dar assistência para Pepê marcar o gol da partida, ele brincou que depois, seria a vez do companheiro retribuir com um passe para gol.Vem mostrando. Se adaptando ao grupo. é querido por todos. hoje fiquei feliz pelo gol dele, do Diego, demonstra a força do nosso ataque”— Renato Portaluppi, sobre Churín

Mas sua contribuição, claro, vai além da simpatia. O centroavante passa a fazer sombra a Diego Souza, titular que também tem dado resposta, com gols nos últimos dois jogos. Churín dá uma dor de cabeça que “todo o treinador quer” para Renato e mantém a corda esticada.

– Essa é a dor de cabeça que o treinador quer. Imagina ter dois atacantes, e nenhum faz gol? Aí, a dor seria maior. Quando tem dois atacantes, e os dois fazem gols, deixa o problema para o treinador. Quando precisa do Diego, nos ajuda com gols e jogadas. Mesma forma o Churín. Ninguém se acomodou. Mas não ter sombra, não vai jogar bem todos jogos, vai ter que improvisar. Pode cansar – analisa Renato.

O Grêmio volta a campo nesta quarta-feira, às 16h30, quando enfrenta o Cuiabá, na Arena, pelo segundo jogo das quartas de final da Copa do Brasil. O Tricolor venceu a ida por 2 a 1 e joga por um empate.

Pelo Brasileirão, a equipe tem pela frente o Corinthians no domingo, às 20h30, na Neo Química Arena, pela 22ª rodada. O Grêmio é sétimo colocado, com 33 pontos.



Veja também