Único centroavante de ofício no elenco do Grêmio, o argentino Diego Churín recebeu contatos de clubes da MLS, do México e do Chile nos últimos dias. Mas a ideia do jogador é permanecer em Porto Alegre na próxima temporada.

O Cerro Porteño, clube pelo qual Churín se destacou, procurava centroavante no mercado após a saída de Boselli para o Estudiantes, mas acertou com o brasileiro Francisco Costa. O empresário de Churín, Maxi Pra, diz não ter sido procurado pelos paraguaios.

O agente confirmou as procuras citadas de outros mercados. Mas também afirmou que não há nada “firme” por enquanto. Apesar dos contatos, a prioridade do argentino é ficar em Porto Alegre mesmo após o rebaixamento para a Série B. Hoje, o Tricolor tem apenas Churín e o jovem Elias para a posição.

Diego Churín em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Diego Churín em treino do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Durante o ano, o Colo-Colo, do Chile, chegou a tentar a contratação do atacante. Clubes brasileiros, como Bahia, também realizaram consultas e procuraram informações. A postura de Churín foi semelhante à atual: prioridade para a permanência no Tricolor.

Na reta final do Brasileirão, Churín foi um dos jogadores mais envolvidos na tentativa de livrar o Grêmio do rebaixamento, embora pouco utilizado. Uma cena ficou marcada: o choro no banco de reservas na derrota para o Bahia, na Fonte Nova

Churín chegou ao Grêmio em outubro de 2020, mas não conseguiu se firmar como titular. Em 2021, sofreu com lesões musculares que o impediram de jogar com mais frequência. No total pelo clube, são 39 jogos, com cinco gols e duas assistências.



Veja também