Já desvalorizado no passado, o título do Campeonato Gaúcho ganha um peso diferente para o Grêmio neste domingo. O Tricolor decide a taça a partir das 16h contra o Caxias, na Arena, com motivos de sobra para perseguir mais uma conquista. A começar por essa: será a único título possível de ser conquistado em 2020.

Mas calma lá, torcedor: não quer dizer que o Grêmio está fora de briga pelas taças da Libertadores, Brasileirão e Copa do Brasil. É uma questão meramente de calendário. Com a longa paralisação de futebol em função da pandemia do coronavírus, todas essas competições só serão encerradas em 2021. Ou seja: a taça vem agora ou, na melhor das hipóteses, só no ano que vem.

Renato orienta o grupo do Grêmio antes da decisão — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Renato orienta o grupo do Grêmio antes da decisão — Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Mas também há outras marcas e recordes em jogo para o clube e para o técnico Renato Portaluppi. Sedento por títulos, o treinador pode atingir um novo feito e marcar mais fundo seu nome na história do clube. Pena que, dessa vez, não terá a torcida ao seu lado, já que o jogo será de portões fechados por conta dos protocolos de segurança.

– Queríamos o torcedor na Arena. Mas precisamos nos adaptar. Não adianta se preocupar com estádio vazio, temos que esquecer o momento ruim do mundo e pensar apenas no título. É triste entrar no estádio, uma decisão de campeonato, e estar vazio. É o novo normal. Ou anormal – lamentou Renato.

A vitória no Centenário no jogo de ida dá ao Grêmio a possibilidade de até mesmo perder por um gol de diferença para ser campeão. Qualquer empate também mantém a taça com o Tricolor. Se o Caxias vencer por dois gols, a decisão será nos pênaltis.

Confira abaixo algumas marcas e o que vale a decisão para o Grêmio:

Tri gaúcho após 33 anos

O Grêmio pode conquistar seu 39ª título gaúcho e reduzir a vantagem do Inter no número de taças – o rival tem 45. Mas o clube também busca outra marca não menos importante: voltar a ser tricampeão gaúcho após mais de 30 anos.

A última vez que isso ocorreu foi em 1987. Na ocasião, aliás, o Tricolor não parou nas três taças. Em uma década de 80 dourada, a equipe enfileirou seis conquistas consecutivas, entre 1985 e 1990, e ficou perto da maior sequência da história, o hepta conquistado entre 1962 e 1968.

Novo feito de Renato

Logo que chegou ao Grêmio, Renato conquistou a Copa do Brasil em 2016. No seguinte levantou a taça do tri da Libertadores. Em 2018 foi campeão da Recopa Sul-Americana e do Gauchão. E em 2019 faturou a Recopa Gaúcha e novamente o Campeonato Gaúcho. Recebeu uma estátua na Arena pelos feitos como jogador e técnico do Grêmio.

Neste domingo, o treinador terá a chance de cravar seu nome novamente na história do clube e de se igualar à Oswaldo Rolla como o segundo treinador a ser tri estadual de forma consecutiva. Na década de 1950, Foguinho venceu os Gauchões de 56, 57, 58 e 59. Em 116 anos de história do clube, ninguém repetiu a sequência.

Maior série sem derrotas

Sob o comando de Renato desde 2016, o Grêmio também defenderá sua maior série invicta com o treinador: já são 16 jogos sem perder, ou exatos seis meses e oito dias de invencibilidade. Em 2018 e 2019, o Tricolor ficou, no máximo, 10 partidas sem ser derrotado.

Curiosamente, a última derrota foi justamente para o rival deste domingo. Em 22 de fevereiro, o Tricolor perdeu a final do primeiro turno do estadual por 1 a 0, no Centenário.

Artilharia em jogo

Ainda que paire a dúvida sobre a presença de Diego Souza na decisão, o centroavante tem caminho aberto para ser o artilheiro do Gauchão. Soma oito gols em 10 jogos. Pepê vem logo abaixo com três tentos em 10 partidas. Resta saber se ele estará em campo após a parada por 10 dias provocada por uma lesão muscular na coxa esquerda.

O Caxias, por sua vez, tem uma remota chance de impedir o feito do centroavante gremista. Thiago Sales e Diogo Oliveira têm, cada um, três gols. Um deles só passaria de Diego caso marcasse quatro vezes. Impossível não é. Mas o time grená ainda não fez mais de três gols em nenhum jogo na temporada.



Veja também