A pandemia do coronavírus paralisa o futebol em quase todo o mundo, mas não congela os planos de Caio Henrique. Planos para um futuro ainda distante e incerto, é verdade. Emprestado ao Grêmio até o final do ano, o lateral-esquerdo volta aos planos do Atlético de Madrid para 2021.

Conforme apurado pelo GloboEsporte.com, Caio permanecerá no Grêmio até o final do contrato por empréstimo. Recém-chegado e com apenas cinco jogos pelo Tricolor na temporada, o atleta ainda pretende se firmar na equipe de Renato Gaúcho na volta do calendário antes de qualquer definição sobre o futuro.

Caio Henrique em ação pelo Grêmio — Foto: Grêmio FBPA / Divulgação

Caio Henrique em ação pelo Grêmio — Foto: Grêmio FBPA / Divulgação

Mas o lateral-esquerdo também tem o desejo de enfim ganhar sequência sob o comando de Diego Simeone. E até resolveu um entrave para isso.

Caio tem encaminhada a situação documental para tirar o passaporte espanhol. Faltava apenas o rito de jurar à bandeira, agendado para 27 de março, mas adiado devido à pandemia do coronavírus.

No início do ano, o técnico argentino até cogitou a permanência do atleta. Mas o excesso de jogadores extracomunitários impediu que o lateral ficasse na Espanha.

Em meio à disputa do pré-olímpico, Caio Henrique recebeu consultas de equipes da Inglaterra, da França e da Itália. Uma série de clubes brasileiros também teve interesse em sua contratação, mas ele optou pelo Grêmio.

Reaproveitar ou vender?

De acordo com o site do Diario As, da Espanha, a situação do atleta poderia ser resolvida já no verão europeu, na metade do ano. Mas essa possibilidade é totalmente descartada pelos estafe do lateral.

Ainda segundo a publicação, o Atleti analisa duas possibilidades para o futuro do jogador: a incorporação ao elenco e uma possível venda no mercado europeu. Atualmente, Simeone tem apenas Renan Lodi como opção para a lateral esquerda e se vê obrigado a improvisar na função.

Jornal AS traz informações sobre futuro de Caio Henrique — Foto: Reprodução

Jornal AS traz informações sobre futuro de Caio Henrique — Foto: Reprodução

Além da confiança no potencial de evolução, o Atlético de Madrid vê em Caio Henrique uma opção versátil, pois é meia de origem. As dificuldades financeiras vividas pelo clube, porém, podem ser um motivo para venda.

Caio Henrique tem a multa rescisória estipulada na casa dos 30 milhões de euros (R$ 167,77 milhões). O Grêmio tem opção de prorrogar a permanência do atleta prevista no contrato.



Veja também