Bolzan cita queda de rendimento de jogadores e supremacia do Rosário

Para o mandatário, não houve apatia da equipe, apenas enorme superioridade dos argentinos nos dois jogos

6 de maio de 2016 - Às 05:57
Foto: Eduardo Moura
Foto: Eduardo Moura

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, não escondeu o descontentamento após a derrota de 3 a 0 para o Rosário Central nesta quinta-feira que culminou na eliminação do time da Libertadores.

A avaliação do presidente após a derrota foi que jogadores em que o clube se esforçou para manter em 2016, não deram o mesmo retorno do ano passado. Exemplos são Maicon, Douglas e principalmente Marcelo Oliveira.

– O grupo não é insuficiente. Apresentou deficiências. Não é questão de diagnóstico errado. Tem situações de jogadores do ano passado que não corresponderam. Tudo isso não estava no script. O grupo precisa sofrer correções. Temos avaliações específicas – ressalta o mandatário.

E o presidente afirmou que não houve apatia dos jogadores, apenas muita superioridade do Rosário:

– Do ponto de vista do jogo, eu não tenho reclamações a fazer. O Grêmio não fez por merecer nem na Arena nem aqui. Eles simplesmente jogaram muito melhor do que nós. É justíssima a classificação. Os jogadores estão chateados. Vai chegar o momento de eles falarem. É um momento ruim de falar de situações tão frustrantes de queda para um adversário superior. Eu compreendo. O momento surgirá. Vamos respeitar o sentimento de derrota. Não houve apatia. Houve supremacia do Rosario sobre o Grêmio – ressalta o presidente.

O Tricolor agora se prepara para o início do Brasileirão, no domingo, dia 15 de Maio às 16h diante do Corinthians, que também foi eliminado.



Veja também