Bolaños sofre com problema no púbis e pode passar por cirurgia

Departamento médico ainda investe em tratamento convencional e espera pela recuperação do equatoriano

20 de julho de 2017 - Às 12:17
Foto: Lucas Uebel/Divulgação

Talvez o mistério envolvendo a fase instável de Bolaños nos últimos meses esteja esclarecido. Ao informar o desfalque do equatoriano para o jogo com o Vitória, nesta quinta-feira, o Grêmio confirmou dores no púbis do camisa 23. Algo que ele refere desde sua chegada ao clube. E pode acabar em cirurgia, conforme o presidente do clube, Romildo Bolzan Júnior, citou em entrevista para a Rádio Gaúcha.

O clube ainda faz o tratamento convencional com Bolaños. Ele ficou em Porto Alegre e tratou as dores com analgésicos, anti-inflamatórios e fisioterapia. Geralmente, o prazo é de uma semana para ver algum resultado na lesão, causada por esforço repetitivo. Assim, o meia-atacante pode levar sua condição física até o fim do ano, conviver com as dores para depois ser operado em dezembro.

– Vamos tentar com o tratamento conservador, mas sempre que se não consegue resultado por uma via, se tenta outra. Tentamos sempre ao máximo com a parte conservadora para só então em último caso fazer cirurgia. Vamos esperar o decorrer do tratamento – disse o médico do Grêmio Paulo Rabaldo.

Desde o fim de abril, Bolaños também estava se recuperando de lesão no músculo adutor da coxa direita, que acaba na região do púbis e também contribui para o problema. O jogador mesmo, em seus movimentos de campo e postura, usa muito a região, o que sobrecarrega o local. A cirurgia seria a última opção, já que tira o atleta de ação por um período de três meses. E a intenção é ter o atleta em condições de jogar pelo menos em partidas importantes como os mata-matas de Copa do Brasil e Libertadores.

O caso de Bolaños lembra o meia Giuliano. Ao chegar no Tricolor, em 2014, apresentava dores no local. Mas por conta da expectativa em torno de sua contratação e o investimento feito, acabou jogando sem as melhores condições. Ao fim do ano, realizou a cirurgia e voltou no início da temporada seguinte, com três meses de recuperação.

Bolaños vive um momento de baixa no Grêmio. Do fim de abril até dia 1º de julho, ficou em recuperação de lesão muscular no adutor da coxa direita – o prazo inicial era de três semanas no tratamento, quase triplicado. As dores no púbis seguiram, relatadas pelo meia-atacante para médicos e comissão técnica. Ele chegou a treinar com bola, realizar coletivos, mas novamente precisou parar para realizar tratamento. O equatoriano foi contratado no início de 2016 por R$ 20 milhões como maior investimento do clube na temporada.



Veja também