Foto: Lucas Uebel

O Grêmio entrará em campo neste domingo, às 19h, para encarar o Santos pela 36ª rodada do Brasileirão, com Alexandre Mendes, o Gabeira, à beira do gramado da Vila Belmiro. O auxiliar foi designado por Renato Portaluppi para comandar uma formação alternativa, até com alguns reservas preservados. Em Porto Alegre, o treinador depara com uma missão bem mais emblemática para o sonho do tri da América. O técnico usará os últimos dias de trabalho para ajustar os mínimos detalhes da equipe, às vésperas do jogo de ida da final da Libertadores, na próxima quarta-feira, às 21h, na Arena, contra o Lanús.

A tendência é de que o comandante tenha quatro atividades com todos seus titulares à disposição para a decisão – deste sábado até a atividade da véspera da partida. E Renato deve conduzir este período com alguns focos bem específicos de pedidos a ser repassados aos seus jogadores, em ao menos duas sessões com portões fechados.

Já na reta final de uma temporada exitosa até aqui e com um trabalho vitorioso em andamento desde a metade do ano passado, com o penta da Copa do Brasil, o treinador tem a avaliação de que sua equipe está “bem treinada”. Algo que é perceptível na mecânica de jogo bem encaixada e já reconhecida no país.

Assim, o técnico usará o período para ensaiar as jogadas de bola parada ofensiva e defensiva e ainda as cobranças de pênalti – uma problema crônico da equipe, eliminada da Copa do Brasil e do Gauchão nas penalidades. De resto, o momento é de “lembrar” os atletas de tudo o que já fizeram ao longo do ano.

– No fundo, no fundo. São poucas coisas. A equipe está bem treinada. É sempre bom lembrar algumas coisinhas. Bola parada contra e a favor. Jogada ensaiada, cobranças de pênaltis. São pequenos detalhes que podem definir a partida. É treinar de novo o que treinamos o ano todo. É um pouco de tudo, mais para uma jogada ensaiada e lembrar de que maneira eles precisam se comportar. De repente, um esquece uma coisa. A gente chegou jogando de uma forma. Com muito sucesso. Não tem muitas mudanças – afirma o treinador.

A programação até a final também passa por ajustes, para que o treinador possa trabalhar o máximo de tempo possível com todo o elenco reunido. O treino da segunda-feira foi marcado para as 18h, na Arena, justamente para que haja tempo hábil de os reservas retornarem de Santos para participar da atividade. O treinamento que encerra a preparação está previsto para as 16h da terça, também no palco do jogo de ida da decisão.

Nesta sexta-feira, Renato deu mais um indicativo de que a partida deste domingo, de fato, está bem distante da prioridade gremista em 2017. Com a vaga na fase de grupos da Libertadores de 2018 já assegurada e na iminência da decisão da América, o treinador preservará seus reservas “mais titulares” Léo Moura, Everton e Michel.

A distância da partida não impede, porém, que o treinador se mantenha atento ao desenrolar da partida em Santos. Desde Porto Alegre, Renato observará os 90 minutos para ter mais uma percepção sobre alguns atletas menos utilizados. De quebra, o jogo serve para jogadores pouco utilizados, como Jael e Cristian, ganharem maior ritmo de jogo para ficar à disposição.

– Domingo é para dar ritmo para o Cristian e para o Jael, jogadores que precisam jogar e buscar ainda mais o ritmo de jogo. Ainda tenho uma ou outra dúvida para o banco. Aí, vai depender dos jogadores. São 20 e poucos jogadores inscritos. Eu só posso levar sete. É o que falo para eles. Vocês aproveitam a oportunidade. Não estarei lá, mas estarei de olho. É mostrar que está querendo – ressalta.

Sem Everton, Léo Moura e Michel, o Grêmio deve ir a campo com: Bruno Grassi (Paulo Victor); Raul, Thyere, Bressan e Leonardo; Cristian, Machado, Kaio, Patrick e Dionathã; Jael.

O Grêmio faz um último treino na manhã deste sábado, antes de embarcar à tarde para Santos. Tricolor e Peixe se enfrentam às 19h do domingo, na Vila Belmiro, pela 36ª rodada do Brasileirão. Os gremistas, aliás, já garantiram a vaga direta na fase de grupos da Libertadores de 2018.



Veja também