Bola aérea é um dos treinos mais realizados pelos goleiros do Grêmio

Tricolor tem sofrido na temporada devido ao grande número de gols sofridos nesse tipo de jogada

7 de junho de 2016 - Às 12:10
Foto: Eduardo Deconto
Foto: Eduardo Deconto

Na temporada, um dos tormentos do Grêmio é a bola aérea na defesa. Muitos gols ‘importantes’ que culminaram em eliminações e derrotas saíram à partir deste tipo de jogada. O treinador de goleiros do Grêmio, Rogério Godoy, citou que este é um dos treinos mais realizados para evitar sofrer gols nesse tipo de jogada:

“É uma das coisas que a gente mais trabalha é esse tipo de lance e a bola parada”, comentou.”Até mesmo pelos acontecimentos recentes, é algo que reforçamos”, reconheceu Godoy. “É um lance muito difícil e imprevisível, que exige decisões rápidas do goleiro”, explicou. “Trabalhamos diversas situações nos treinos, para na hora do jogo eles poderem tomar a melhor decisão possível”, apontou o preparador.

O preparador lembrou que nas últimas edições da competição, o Grêmio sempre vem tendo a defesa menos vazada:

“Desde 2012, o Grêmio vem sempre com os goleiros menos vazados no Campeonato Brasileiro”, frisou.

Foto: Lucas Uebel
Foto: Lucas Uebel

Godoy também acredita que o goleiro também precisa estar apto e jogar com os pés:

“Não pode deixar nunca deixar de lado a o defender com as mãos, que é a função principal. Mas hoje em dia, o goleiro também é uma válvula de escape para rodar a bola de um lado para o outro com os pés, então damos enfoque a isso”, citou.



Veja também