Um dos nomes que mais mexe com o torcedor gremista ainda não sabe se ficará em Porto Alegre em 2023. Kannemann tem contrato até o fim deste ano e ainda não assinou a renovação com a nova diretoria. Enquanto isso, Boca Juniors, Racing e Lanús, da Argentina, mostram interesse e pressionam o estafe do jogador.

O departamento de futebol viajou ao Rio de Janeiro para acertar, neste fim de semana, a permanência de Renato Portaluppi. Confirmada, a outra pauta será o elenco para a próxima temporada e um dos nomes que devem ser discutidos é o do argentino, que dá preferência para a continuidade no Tricolor.

O presidente Alberto Guerra se encontrou com o empresário do zagueiro no domingo após ser eleito. Ficou de retomar o contato e nos próximos dias apresentar uma proposta para mantê-lo em Porto Alegre. Antes da eleição, Guerra havia dito que “o Grêmio começa por Kannemann”.

– Agora empossados vamos trabalhar essas questões. Já tive conversas com o Martin, vamos apresentar proposta e vai começar uma negociação que não necessariamente acaba em uma hora ou um dia, precisa evoluir essa negociação – disse o presidente após tomar posse.

Mas Kannemann já recebe assédio de outros clubes. Boca Juniors, Racing e Lanús já entraram em contato com o empresário do jogador, manifestaram o interesse em contratá-lo e acompanham a situação com contatos quase diários.

Há algumas semanas, o agente do zagueiro esteve em Porto Alegre. Nos próximos dias deve retornar ao Rio Grande do Sul para definir a situação de Kannemann, que quer ficar no Tricolor. O zagueiro tem a intenção de permanecer no Grêmio e dá prioridade a uma renovação.

Kannemann entrou na pré-lista da seleção argentina para a Copa do Mundo. Mesmo com apenas nove jogos em 2022, foi lembrado pelo técnico Lionel Scaloni.

Kannemann em derrota do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Kannemann em derrota do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

No Grêmio desde 2016, o atleta se tornou ídolo e formou uma dupla que entrou para história do clube ao lado de Geromel. Juntos, conquistaram o penta da Copa do Brasil, o tri da Libertadores, a Recopa Sul-Americana e quatro Gauchões, já que neste ano o argentino não atuou no estadual.

Esta temporada foi mais difícil para o jogador no clube. Ainda em dezembro de 2021, fez uma cirurgia no quadril e ficou cerca de cinco meses afastado. Retornou aos gramados no final de maio, na disputa da Recopa Gaúcha, na goleada sobre o Glória de Vacaria.

Depois de um mês, sofreu uma lesão grau 2 na panturrilha esquerda. Quando se recuperava, teve um acidente domiciliar e agravou o problema. Assim, foram mais três meses sem jogar.

O zagueiro retornou na reta final da Série B. No Brasileiro, foram apenas oito partidas. Das últimas seis rodadas, ficou fora apenas do empate com o Bahia, suspenso.



Veja também