Atlético-MG faz proposta para quitar dívida por Victor, mas valor não agrada Grêmio

Romildo revelou que recusou acordo com clube mineiro

12 de maio de 2017 - Às 05:54
Foto: Bruno Cantini/Atlético

O presidente do Grêmio Romildo Bolzar Jr. revelou nesta quinta-feira que recusou uma proposta do Atlético-MG para quitar a dívida pela contratação do goleiro Victor, em 2012. O dirigente disse que o valor proposto pelo clube mineiro ficou abaixo do “razóavel”.

Uma tentativa de aproximação entre os dois clubes aconteceu no mês passado quando as delegações de Grêmio e Atlético-MG se encontraram no Paraguai para jogos da Libertadores. O mandatário do clube mineiro Daniel Nepomuceno procurou Romildo para tentar definir a situação. Após isso foi encaminhada uma proposta, recusada pelo Grêmio nessa quarta-feira.

“No Paraguai, quando jogamos com o Guaraní e eles com o Libertad, ficamos no mesmo hotel e o presidente do Atlético-MG me procurou para tratar o assunto. Pedi para ele formalizar essa proposta. A proposta chegou ontem e nós não entendemos razoável. Não cabe dizer o valor, mas o Grêmio recusou. O constrangimento é nosso de não receber, mas é maior daquele que não pagou na hora certa”, disse Romildo, que ainda se mostrou incomodado com uma declaração de Nepomuceno de que o Grêmio estaria sendo irresponsável no tratamento do assunto.

“Me incomodou a palavra irresponsável. Chegou a dizer que o Grêmio estava trabalhando esse assunto de forma irresponsável. O Grêmio esperou muito tempo para receber esse pagamento e não teve resposta nem justificativa do atraso. Tomamos a ação normal que foi uma ação de cobrança”, afirmou.

No começo deste ano, a justiça chegou determinar o bloqueio do pagamento por parte do São Paulo ao Atlético-MG da compra de Lucas Pratto por conta da ação de cobrança do Grêmio. O goleiro Victor foi vendido pelo Tricolor ao Galo por 3 milhões de euros mais 50% dos direitos econômicos do zagueiro Werley. O Grêmio cobra cerca de R$ 10 milhões do clube mineiro.



Veja também