O Gre-Nal 435 seria disputado neste sábado, no Beira-Rio, mas foi adiado por conta de um ataque com pedras ao ônibus do Grêmio, antes da chegada ao estádio. O fato repercutiu em outros países da América do Sul e na Europa.

No Paraguai, a imprensa deu destaque ao volante Villasanti, que atua também na seleção do país. O jogador sofreu traumatismo craniano, concussão cerebral, ferimentos no olho e no quadril. O atleta foi encaminhado ao hospital, passou por exames e, segundo o Grêmio está bem.

O jornal “ABC Color” foi um dos primeiros a noticiar o ocorrido no país, destacando que Villasanti seria titular no Gre-Nal. O “Hoy” também publicou o fato falando dos ferimentos do jogador paraguaio.

Já o “D10“, página de esportes do jornal “Última Hora”, destacou que Villasanti foi ferido após um “repudiável ataque ao ônibus que transportava o Grêmio”.

Jornal D10 — Foto: Foto: Reprodução

Jornal D10 — Foto: Foto: Reprodução

Jornal Olé — Foto: Foto: Reprodução

Jornal Olé — Foto: Foto: Reprodução

Jornal AS — Foto: Foto: Reprodução

Jornal AS — Foto: Foto: Reprodução

Na Argentina, o “Diário Olé” classificou no título o “brutal ataque” e a suspensão do Gre-Nal. Ao citar o clássico como “um dos jogos que mais atração gera no Brasil”, o periódico chamou de “repudiável situação” e destacou as mensagens publicadas pelo Grêmio em suas redes sociais.

Na Europa, o incidente também teve destaque. O jornal espanhol “AS” ressaltou uma “nova situação embaraçosa no futebol brasileiro”, se referindo também ao ataque ao ônibus do Bahia na última quinta-feira.

Após o ocorrido, o Gre-Nal foi adiado, e dois suspeitos foram detidos, conforme o vice-governador e secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior.



Veja também