Lucas Uebel / Gremio.net

A eliminação histórica e precoce, na primeira fase da Copa do Brasil, acendeu um sinal de alerta no Grêmio. Depois de 82 dias da queda para a Série B, a equipe viveu mais uma noite de constrangimento na terça-feira (1º), ao ser derrotado pelo Mirassol por 3 a 2, no interior paulista, mesmo tendo a vantagem do empate para seguir no torneio onde acumula cinco títulos.

O vestiário, após a eliminação, teve como principal voz o técnico Roger Machado.

— Não podemos nos acostumar a perder — disse o treinador aos atletas e também em sua entrevista coletiva.

E esse é um dos temores do clube, que a série de insucessos iniciada ainda em 2021 com a eliminação para o Independiente del Valle, na fase preliminar da Libertadores, possa ter criado uma espiral de derrotas.

Mesmo com a reformulação de boa parte do elenco, muitos jogadores marcados pela queda para a Série B permanecem e carregam esse peso. Um exemplo é Thiago Santos, que segundo apuração de GZH, teria pedido para sair ainda no começo da temporada.

O volante relatou aos dirigentes do clube que seus filhos, um casal, estariam sofrendo com brincadeiras feitas por colegas de escola, por conta das críticas dirigidas a ele.

Os jogadores mais jovens também parecem sentir o momento delicado, especialmente os goleiros Brenno e Gabriel Grando. A ideia de que o rodízio promovido entre eles poderia contribuir para essa instabilidade é rechaçada.

Vale lembrar que, no começo do ano, o Grêmio sondou Jailson, ex-Palmeiras e hoje no América-MG. Também chegou a analisar a situação de Danilo Fernandes, ex-Inter e atualmente no Bahia. Aliás, a vinda de um goleiro experiente ainda não foi abandonada.

A noite de derrota em Mirassol também levantou alguns questionamentos em relação a um dos símbolos da recente era vitoriosa. Capitão do time, Geromel já não tem mais a mesma vitalidade, e a forma como foi superado em alguns lances, pela dupla Zeca e Fabrício Daniel, chamou atenção.

Além disso, o zagueiro de 36 anos não tem ao seu lado o velho parceiro Kannemann, que se recupera de cirurgia no quadril. E isso leva a direção a observar o mercado, especialmente na Argentina e no Uruguai, em buscar de reforços para reforçar o setor.

E para que o grupo seja qualificado e chegue à Série B competitivo, como pede o técnico Roger Machado, será necessário que a direção invista, mesmo em um momento de recursos escassos. A direção do clube evita nomes que tenham de ser descartadas por falta de recursos, como aconteceu com o atacante Moisés, que saiu da Ponte Preta para o Fortaleza, porque o tricolor gaúcho não quis arcar com os valores pedidos pelos paulistas.

O objetivo do Grêmio em 2022 é apenas um: o acesso à Série A. Para evitar que noites como a de Mirassol se repitam, até mesmo o discurso externo deverá ser mudado, saindo falas como “obrigação de classificar”, como foi dita antes da partida no interior paulista pelo vice de futebol Denis Abrahão.



Veja também