As ações de marketing do Grêmio para a Copa América em Porto Alegre

Aeroporto Salgado Filho foi o ponto onde o clube concentrou seus esforços neste período

21 de junho de 2019 - Às 06:34
Grêmio / Divulgação

Porto Alegre voltou a receber, desde o fim de semana passado, um grande evento esportivo depois de cinco anos. Se em 2014 australianos, holandeses, franceses, hondurenhos, nigerianos, argentinos, sul-coreanos e argelianos invadiram a capital do Rio Grande do Sul para assistirem às suas seleções disputarem a Copa do Mundo, desta vez são os sul-americanos que vieram — e virão até o dia 3 de julho, data do último jogo no Estado — acompanhar a Copa América na Arena do Grêmio.

Pensando nesse movimento de estrangeiros em solo gaúcho, o Grêmio preparou ações de marketing visando fortalecer sua marca com torcedores de outros países. O Tricolor apostou no Salgado Filho, principal ponto de passagem dos torcedores vindos de outros países.

— Usamos o aeroporto como ponto principal porque é onde todo mundo chega e sai da cidade. Envelopamos os pilares externos com mensagens de boas-vindas em todos os idiomas que estão nesta Copa: português, espanhol, inglês, japonês e árabe — destaca o executivo de marketing do Grêmio, Beto Carvalho.

Além disso, a máquina de camisas do clube colocada no setor de embarque do aeroporto Salgado Filho fez sucesso com os estrangeiros. Ainda que não tenha a aferição dos números de vendas, a estratégia foi de consolidação da marca.

— O movimento tem sido muito bom tanto na máquina quanto nas nossas lojas. Mais do que isso, estamos vendo nas redes sociais o pessoal postando fotos, vídeos e divulgando o Grêmio. Essa era a nossa intenção. Vender os nossos produtos é bom, mas reforçar a nossa marca é ainda mais importante — salienta Carvalho, que explica o porquê de a máquina ter sido colocada no setor de embarque do terminal:

— Quem veio aqui, recebeu as nossas boas-vindas, foi ao jogo no nosso estádio, quando for embora vai querer levar uma lembrança, que é a camisa do Grêmio.

O executivo do marketing do Grêmio ressalta que poderia ter sido feito mais, mas como a Arena fica entregue à Conmebol nos dias de jogos, não foi possível realizar ações específicas nas datas de pico de movimento. Ainda assim, Carvalho comemora:

— Estamos tendo um fluxo diário muito grande. Isso tem impacto na loja, no museu. Só perdemos esse volume no dia das partidas. Mas temos a loja do Centro, que está com as vendas em alta.

A romaria de torcedores continuará. E, se a Copa América não serviu exatamente para encher os cofres gremistas, ao menos reforçou a marca do clube continente afora.



Veja também