Arthur “foge” de Renato Gaúcho e mostra satisfação em reencontrar Grêmio: “Chego a arrepiar”

Em entrevista coletiva pela seleção brasileira nesta sexta, volante do Barcelona diz que teve vergonha de bater no quarto do técnico tricolor para encontrá-lo no hotel onde mora

8 de junho de 2019 - Às 07:08

O filho pródigo está em casa e o carinho permanece inalterado. De volta ao Centro de Treinamentos Presidente Luiz Carvalho, Arthur demonstra empolgação em conviver no ambiente no qual ganhou projeção.

À espera de ver os amigos de Grêmio, o volante do Barcelona, que está com a Seleção em Porto Alegre para o amistoso contra Honduras no domingo, falou sobre o reencontro:

– Chego a arrepiar. Não é mentira. Tenho carinho muito especial pela cidade, por esse clube. Foram anos maravilhosos. De lutas, glórias, vitórias. É o clube do meu coração, onde fiquei desde os 14 anos. O clube que me projetou e tornou possível ser jogador de futebol. Tenho carinho especial por esse clube, pelos funcionários, pela torcida. Sou cara muito feliz de poder voltar para minha casa – afirmou Arthur em entrevista coletiva após o treino desta sexta-feira.

Arthur em entrevista coletiva da seleção brasileira, no CT do Grêmio — Foto: Alexandre Lozetti

Arthur em entrevista coletiva da seleção brasileira, no CT do Grêmio — Foto: Alexandre Lozetti

Até pelo tempo, Arthur ainda não teve tempo de estar com os tricolores. Nem mesmo de Renato Gaúcho. A delegação está no hotel em que o técnico do Grêmio mora, mas o volante revela ter ficado com vergonha de ir até o quarto do antigo chefe. O clube divulgou em suas redes sociais um vídeo em que o jogador manda um recado à torcida

– Não encontrei pessoalmente ainda o pessoal do Grêmio. Conversei com o Luan, grande amigo meu. Ele viria no CT, mas não pode vir. Já o Renato pensei em bater no quarto, para acordar, mas estava tarde. Quero dar um abraço, conversar com ele. Cara que gosto muito – disse.

Se o amor pelo Grêmio permanece intacto, a rivalidade Gre-Nal fica de lado quando o assunto é Seleção. O goleiro Alisson é um dos parceiros de Arthur no grupo de Tite. A dupla carrega a parceria muito antes de ganhar os holofotes nos times principais.

– Já conhecia (o Alisson) antes de ser profissional. Sempre fomos grandes amigos, tenho carinho especial por ele. Grande amigo meu. Na concentração não tem rivalidade e disputa Gre-Nal, não (risos) – assegurou.

A seleção brasileira treina pela última vez antes de enfrentar Honduras no sábado, no Beira-Rio. O último amistosos antes da Copa América ocorre às 16h de domingo, também no estádio do Inter. Arthur deve ser titular.

 


Veja também