Arroyo sobra até de time reserva e chegará a um mês sem atuar pelo Grêmio

Equatoriano não atua desde 22 de outubro, na derrota por 3 a 1 para o Palmeiras, e está fora da lista de relacionados do Grêmio para encarar o Santos, neste domingo

18 de novembro de 2017 - Às 11:59
Foto: Lucas Uebel

De olho na final da Libertadores que se avizinha, Renato Portaluppi permanecerá em Porto Alegre ao lado de seus 14 principais jogadores neste fim de semana e mandará uma equipe reserva para atuar diante do Santos, no domingo, às 19h, na Vila Belmiro, pela 36ª rodada do Brasileirão. A partida serve de chance para atletas menos utilizados mostrarem serviço ao treinador, correto? Sim. Mas não para Michael Arroyo.

Sem conseguir engrenar nas oportunidades que já recebeu da temporada, o equatoriano perdeu espaço de vez no clube, a ponto de ficar fora da lista de relacionados para a partida contra o Peixe. E mais do que isso. Na próxima quarta-feira, dia emblemático do jogo de ida da decisão contra o Lanús, às 21h45, na Arena, o gringo completará um mês exato sem atuar pelo Grêmio.

Sua última aparição ocorreu em 22 de outubro, quando foi titular na derrota por 3 a 1 para o Palmeiras, na Arena. Na ocasião, o atacante perdeu uma boa chance ao ser lançado por Everton na cara de Fernando Prass, ainda no primeiro tempo. Não à toa, acabou substituído por Beto da Silva na segunda etapa, aos 20.

Desde então, o gringo chegou a ficar fora de combate, devido a uma amigdalite, no começo de novembro, mas não voltou a campo, mesmo recuperado. Nesta sexta-feira, Renato confirmou sua ausência da viagem de forma sucinta, sem dar justificativas, após anunciar que Léo Moura, Everton e Michel seriam preservados da partida contra o Santos pelo foco na Libertadores.

Arroyo foi apresentado pelo Grêmio no final de junho, após ser contratado do América. À época, o jogador pediu três semanas de preparação até enfim estrear no empate em 1 a 1 com o Santos – curiosamente o rival deste domingo – em uma partida para lá de dolorida. O gringo fraturou o nariz em uma dividida dentro da área rival e teve de permanecer mais de um mês sem atuar até voltar a campo contra o Vasco. Ao todo, soma sete jogos, sem um gol marcado sequer pelo clube.

Sem o equatoriano, Renato Portaluppi almeja usar a partida deste domingo para dar ritmo de jogo a atletas que pouco atuaram na temporada, como Jael e Cristian. O duelo também servirá para observar opções que possam estar no banco na final da Libertadores.

– Domingo é para dar ritmo para o Cristian e para o Jael, jogadores que precisam jogar e buscar ainda mais o ritmo de jogo. Ainda tenho uma ou outra dúvida para o banco. Aí, vai depender dos jogadores. São 20 e poucos jogadores inscritos. Eu só posso levar sete. É o que falo para eles. Vocês aproveitam a oportunidade. Não estarei lá, mas estarei de olho. É mostrar que está querendo – ressalta.

O Grêmio faz um último treino na manhã deste sábado, antes de embarcar à tarde para Santos. Tricolor e Peixe se enfrentam às 19h do domingo, na Vila Belmiro, pela 36ª rodada do Brasileirão. Os gremistas, aliás, já garantiram a vaga direta na fase de grupos da Libertadores de 2018.



Veja também