O Grêmio deve ganhar um reforço nos próximos dias, na terceira semana de treinos desde a retomada das atividades em meio à pandemia do novo coronavírus. Após testar positivo para a Covid-19, Diego Souza é esperado em Porto Alegre nesta semana para se juntar aos demais companheiros.

O atacante finaliza no Rio de Janeiro o período de quarentena, após ser diagnosticado com o vírus. Segundo os médicos do Grêmio, ele já fez um teste para verificar se segue com a doença. Caso seja liberado, retornará a Porto Alegre para se reapresentar ao clube.

Diego Souza deve voltar aos treinos nesta semana — Foto: Eduardo Moura

Diego Souza deve voltar aos treinos nesta semana — Foto: Eduardo Moura

Após passar por uma nova bateria de testes e exames, Diego Souza iniciará os exercícios já realizados pelos colegas para aprimorar a condição física nesta intertemporada pela qual o Tricolor passa antes da retomada das competições.

Diego Souza contraiu o vírus durante o período de recesso, no Rio de Janeiro, onde mantém residência e moram seus familiares. Na ocasião, o clube informou que atacante estava assintomático, isto é, sem sintomas da doença.

Contratado na atual temporada sob desconfiança após um ano sem brilho pelo Botafogo, Diego Souza recuperou o bom futebol em seu retorno ao Grêmio depois de 13 anos.

Mais avançado, teve um início fulminante. Nas primeiras cinco partidas, marcou quatro gols. O principal justamente no primeiro Gre-Nal de 2020, pelo Campeonato Gaúcho. O atacante era o único jogador do atual grupo a já ter anotado no Beira-Rio pelo Tricolor.

No total, soma cinco gols em oito compromissos pelo clube nesta segunda passagem, além de um cartão amarelo em 557 minutos em campo (sem contar os acréscimos).

Diego Souza não foi o único funcionário do Grêmio a contrair o coronavírus. Outros dois profissionais do clube também testaram positivo para Covid-19 e seguem recuperação.

Renato Gaúcho, que não está com o vírus, segue na capital carioca por ser considerado grupo de risco. O técnico gremista passou por duas cirurgias cardíacas desde o ano passado. Ainda não há previsão de regresso do treinador a Porto Alegre.



Veja também