Apesar de “reforços”, lesões atrapalham o Grêmio na tentativa de Roger formar “time ideal”

29 de julho de 2022 - Às 09:29

Na tarde desta quinta-feira, Roger Machado recebeu a notícia de mais uma baixa no time titular para as próximas rodadas da Série B. O desfalque de Ferreira veio logo quando o Grêmio se encaminhava para ter o time mais próximo do ideal, com a maioria dos principais jogadores à disposição, algo que ainda não ocorreu na Série B.

As lesões têm sido um dilema para o Tricolor em 2022. Dificilmente o treinador conseguiu ter todo elenco ou ao menos todos os principais jogadores à disposição, de maneira que possa levar ao campo a considerada melhor escalação com todos disponíveis.

O camisa 10 tem status de titular, mas foi desfalque durante boa parte da temporada. A prova disso é que realizou apenas 14 jogos no ano dos 38 disputados pela equipe até o momento. Nesta quinta, teve mais uma lesão confirmada, desta vez, grau 1 no músculo posterior da coxa esquerda que pode o tirar dos gramados entre 15 e 20 dias.

Após se recuperar da cirurgia que corrigiu uma hérnia inguinal, Ferreira retornou aos gramados contra o Bahia, no dia 3 de julho e jogou as últimas seis partidas da Série B. Porém, quando voltou, Edilson, que foi titular enquanto teve condições, tratava lesão grau 2 no músculo posterior da coxa direita.

O mais perto do “time ideal” se encaminhava para acontecer nas próximas rodadas, apenas com a ausência de Kannemann, que ainda não tem uma previsão de retorno. Porém, a lesão do atacante atrapalha os planos e tira essa possibilidade.

Seria a chance de escalar ao mesmo tempo nomes como Brenno, Edilson, Geromel, Nicolas, Villasanti, Lucas Leiva, Diego Souza e outros, embora a chegada de novos jogadores tenha gerado dúvidas sobre qual seria a formação titular.

Vale lembrar também que para a próxima rodada, Roger não terá Bitello. O volante foi expulso contra o Chapecoense e irá cumprir suspensão. No entanto, retorna contra o Operário.

Roger comanda treino do Grêmio — Foto: João Victor Teixeira

Roger comanda treino do Grêmio — Foto: João Victor Teixeira

Fora do departamento médico, Edilson, Elkeson e Brenno devem ser relacionados para a próxima rodada, contra o Guarani. Além dos recuperados, Thaciano, que retornou de empréstimo, vai ter completado o período exigido pelo esquema vacinal e também será opção a partir da semana que vem.

As lesões do Grêmio durante a Série B entram como um dos motivos para a equipe custar a encontrar a regularidade na maneira de jogar. Roger Machado mudou algumas vezes o esquema tático, por exemplo, na tentativa de encontrar a melhor formação dentro do que tinha disponível.

Dentro da Arena, o time parece ter encontrado um padrão, acompanhado de resultados positivos. Porém, o fato de ter apenas uma vitória longe de casa, que ocorreu em 27 de abril, de certa forma ofusca a campanha do Tricolor na Série B.

O momento aponta uma terceira colocação, que até o final da atual rodada pode virar quarta posição, caso o Bahia vença o Náutico nesta sexta-feira. Apesar de ter se consolidado no G-4, a expectativa no início do campeonato era o Grêmio brigar por título, o que não está descartado, mas a distância de oito pontos para o Cruzeiro, líder, diminui a possibilidade.

Em mais de uma oportunidade os próprios dirigentes do clube já apontaram os desfalques como os dos responsáveis para a falta de constância e regularidade da equipe na temporada. Dênis Abrahão, por exemplo, usava essa linha de raciocínio antes da janela de transferência e agregava a isso a chegada de reforços.

– Mas vamos agregar qualidade, agregar experiência. Isso é fundamental. Vejam quantos jogadores temos no departamento médico: Brenno, Edilson, Kannemann, Elkeson. Temos um futuro promissor e o torcedor tem que se engajar com isso – disse o vice de futebol após o empate com o Bahia, no início do mês.

O próximo compromisso do Grêmio é na sexta-feira da semana que vem, no dia 5, quando visita o Guarani no Brinco de Ouro, pela 22ª rodada da Série B. Roger vai aproveitar o período sem jogos para ajustar a equipe e entrosar o time com a entrada dos reforços, já que terá desfalques importantes.



Veja também