Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Uma reunião neste domingo (12) dará o pontapé inicial para a temporada 2022 no Grêmio. A ideia é que, a partir de segunda-feira (13), comecem os debates sobre a permanência do técnico Vagner Mancini e reformulação do elenco. Mas, para que isso ocorra, será preciso ouvir a resposta de Dênis Abrahão sobre sua permanência ou não na vice-presidência de futebol.

Após o término da última rodada do Brasileirão, que sacramentou a queda do Tricolor à Série B, o dirigente partiu para um descanso no litoral gaúcho. Uma das conversas, inclusive, será com os familiares. A outra, com o sócio. Depois disso, ele dará o seu parecer ao presidente Romildo Bolzan Júnior, que o convidou para seguir no cargo que não é remunerado.

— Eu amo o Grêmio e por mim eu fico, mas eu não vivo sozinho, preciso consultar a minha família e o meu sócio na empresa onde trabalho. Até domingo eu darei a resposta se permaneço ou não como vice de futebol — declarou Abrahão após a vitória sobre o Atlético-MG, que não evitou o rebaixamento tricolor.

Caso o dirigente permaneça, o treinador continuaria à frente da equipe para a próxima temporada, afinal foi trazido por ele e tem contrato até dezembro de 2022.

Outra indefinição diz respeito ao diretor de futebol Sérgio Vazques que, independente da permanência de Dênis Abrahão, ainda não definiu se ficará no clube. Se ambos deixarem o departamento de futebol, Romildo precisará buscar novos nomes para comandar o vestiário.

No início da temporada, o empresário Milton Machado, que desempenha a função de vice-presidente de futebol no São José e é conselheiro gremista, foi sondado para assumir a pasta. No entanto, por motivos profissionais, reclinou do convite. Uma nova consulta não está descartada.



Veja também