A caminhada do Grêmio na Copa Sul-Americana se encerrou na noite gelada desta terça-feira, na Arena. O 2 a 1 de virada da LDU escreveu a mensagem em letras cada vez mais garrafais para o Tricolor: toda a energia precisa estar na briga contra o rebaixamento no Brasileirão.

Isso não significa que a eliminação seja amenizada. É apenas um recado claro de que o restante do ano do Grêmio se encaminha para uma luta inglória contra o Z-4 na Série A.

A partir da semana que vem, a Copa do Brasil recomeça nas oitavas de final. É um título nacional e rende milhões em premiação. O Grêmio garantiu que pretendia brigar pelas copas. Duas já foram.

Equatorianos comemoram um dos gols sobre o Grêmio de Gabriel Chapecó — Foto: Staff Images / Conmebol

Equatorianos comemoram um dos gols sobre o Grêmio de Gabriel Chapecó — Foto: Staff Images / Conmebol

Mas a dificuldade do momento grita para o temor do rebaixamento pelo rendimento apresentado até aqui na temporada 2021.

— Passa por uma situação de voltar a pensar no primeiro campeonato que temos pela frente: o Brasileirão, que estamos mal. Estamos em um momento ruim de campeonato, precisamos que melhore de hoje para amanhã. Vamos sentir essa derrota até amanhã (quarta-feira) e encerrar o assunto. É trabalhar em cima dessa parte mental, para que isso não influencie no sábado — destacou Felipão.

Estilo de jogo tem o primeiro revés

A derrota para os equatorianos veio dentro da filosofia colocada por Felipão que rendeu as duas vitórias anteriores. Uma delas justamente contra a LDU, na altitude de Quito. Mas o Grêmio foi pouco agressivo na Arena.

Deixou o adversário circular a bola, trocar passes e se aproximar da área de Gabriel Chapecó. Fechou a “casinha” e dali tentava jogar tudo para longe.

Depois da dificuldade nos primeiros minutos, o Grêmio conseguiu encaixar algumas saídas com trocas de passes rápidas. Em uma delas, Victor Bobsin teve chance dentro da área. Na outra, Alisson levantou para Diego Souza abrir o placar com toda contribuição do goleiro Gabbarini.

Mas a LDU esteve sempre muito próxima do gol de Chapecó também por conta do posicionamento do Grêmio, mais recuado no seu campo. E em uma jogada pela esquerda da defesa, Alcívar rasgou a linha em velocidade e, mesmo sem muita altura, pulou livre para empatar.

No segundo tempo, em três minutos o Tricolor criou duas possibilidades de gol. Primeiro com lançamento para Diego Souza, que tentou arrancar em velocidade, mas acabou superado pela defesa. Na outra, Léo Pereira recebeu livre, de frente para o goleiro equatoriano, e demorou para definir.

Dentro da estratégia de permanecer com uma postura mais defensiva, corre-se o risco de não ser efetivo nas (poucas) chances criadas e aí colocar por água abaixo todo o esforço precedente. Foi o que ocorreu, embora de maneira injusta, diga-se.

O VAR chamou o árbitro José Argote para rever uma possível falta de Fernando Henrique em Jhojan Julio dentro da área. O volante gremista toca com a ponta da chuteira na canela do camisa 10 da LDU, mas a arbitragem nada havia marcado pela intensidade do contato.

Léo Pereira perdeu a chance de definir o jogo — Foto: Staff Images / Conmebol

Léo Pereira perdeu a chance de definir o jogo — Foto: Staff Images / Conmebol

Os homens do vídeo discordaram, e Argote reformou a decisão. Alcívar converteu e se tornou mais um carrasco a marcar dois gols em virada sofrida pelo Grêmio na Arena. Antes, Ortiz, do Independiente del Valle, havia decretado a eliminação na Libertadores.

A eliminação é mais um baque na temporada acidentada do Tricolor. Mas ao menos é um exemplo que, no atual momento, o Grêmio não consegue se dividir em mais de uma frente.

Voltou a vencer contra LDU e Fluminense, mas não sustentou uma vantagem nem mesmo à frente no placar. O que dirá precisando se recuperar com 28 rodadas pela frente?

Para encontrar respostas, o Grêmio volta a treinar nesta quarta-feira no CT Luiz Carvalho. O próximo compromisso é contra o América-MG, no sábado, na Arena, pelo Brasileirão. A partida está marcada para as 17h.



Veja também