Apesar de ficar próximo da quarta posição, o empate em 0 a 0 contra o Sport, na noite desta segunda-feira, tem tons de frustração para o Grêmio, que perdeu chance de ingressar no G-4 da Série B. Após uma vitória contra o Novorizontino, o Tricolor voltou a apresentar dificuldades para criar e, mais ainda, para finalizar. Tem o segundo menor número de gols marcados da competição, apesar da melhor defesa.

A atuação devolve a desconfiança ao torcedor, que viu o time criar poucas chances claras de gols e, quando houve, desperdiçar a melhor delas. Na próxima rodada, precisa ganhar e contar com um tropeço do Sport, um ponto acima, para subir na tabela.

Com a volta de Villasanti, Roger optou por uma escalação mais conservadora, com o paraguaio ao lado de Thiago Santos, o que culminou ida de Bitello ao banco de reservas. A escolha chamou atenção, já que o volante é um dos principais destaques da equipe na temporada.

Roger explicou após a partida que a ideia da escalação era priorizar a defesa durante o primeiro tempo e, no segundo, “soltar” o time. Aos 18 minutos da etapa final Bitello entrou ana vaga de Villasanti. Um minuto depois, o jovem meia armou o ataque do Grêmio, chutou de fora da área e quase encobriu o goleiro adversário.

Elkeson em Sport 0x0 Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Elkeson em Sport 0x0 Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

De fato, Bitello deu ao time mais “leveza” e qualidade para ir ao ataque. No entanto, sem Diego Souza, o Grêmio sofre para balançar a rede. Enquanto esteve em campo, Elkeson não conseguiu levar perigo ao goleiro adversário. Aos 15 minutos da primeira etapa, recebeu cruzamento de Nicolas e cabeceou para fora.

Aos 30 minutos do segundo tempo, já com o time bastante mexido por Roger, Elias protagonizou o principal lance da partida. Bitello encontrou Gabriel Teixeira no meio, que deu um belo passe para Elias. O atacante disparou em direção ao gol, ficou de frente com o goleiro, mas na hora da finalização pegou mal na bola e chutou fraco.

A ineficiência do ataque gremista foi o principal motivo, na visão de Roger, para o Grêmio não sair com a vitória da Arena de Pernambuco. Para o treinador, a equipe fez uma boa partida, mas faltou competência na hora de definir as jogadas.

– Tivemos talvez as melhores oportunidades, no segundo tempo com o time mais leve continuamos criando. A frustração do empate se dá por justamente a gente ter concluído bastante e termos pecados na capacidade das conclusões. Foi um bom jogo para a formação jogando fora de casa – analisou.

Erramos, deixamos de matar o jogo, mas tiveram oportunidades — Dênis Abrahão, vice de futebol do Grêmio

A partida contra o Sport mostrou o desequilíbrio técnico do grupo do Grêmio. Se lá atrás, o time não sofre tanto e é vazado poucas vezes, com a melhor defesa da Série B, na frente também balança a rede poucas vezes. São nove gols em 12 jogos, sendo cinco marcados por Diego Souza, artilheiro da equipe na temporada.

Nesta segunda-feira, o sistema defensivo foi mais exigido, o Sport rondou a área do Tricolor e também criou chances, mas a maioria delas fora da área. Gabriel Grando não foi tão exigido ao longo da partida e, no fim das contas, são apenas quatro gols sofridos após 12 rodadas. São cinco empates em 0 a 0 na Série B.

Roger em empate do Grêmio com o Sport — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Roger em empate do Grêmio com o Sport — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

No próximo fim de semana, contra o Sampaio Corrêa, Roger não conta com Kannemann, que levou o cartão vermelho. Edilson deixou o campo com dores na coxa esquerda e deve ficar fora da partida.

Por outro lado, Lucas Silva cumpriu suspensão e fica disponível. Na defesa, Bruno Alves testou negativo para Covid-19 e também volta aos trabalhos no CT Luiz Carvalho. E Diego Souza está recuperado da amigdalite e fica à disposição.

A delegação retorna para Porto Alegre nesta terça-feira. Na quarta, Roger começa a preparação para o jogo contra o Sampaio Corrêa. A partida acontece no próximo sábado, na Arena, às 11h, válida pela 13ª rodada da Série B.



Veja também