O Grêmio das últimas rodadas do Brasileirão, envolvente, de movimentação e retomada, não entrou em campo na noite desta quarta-feira, na Arena, pelo duelo de ida das quartas de final da Libertadores. Em vez disso, o Tricolor foi um time sem inspiração contra o Santos e só conseguiu o empate em 1 a 1 depois de muita insistência e com a intervenção do VAR.

A ironia é que a cobrança de pênalti de Diego Souza, aos 56 minutos do segundo tempo, após toque visto no vídeo, deixa um sentimento de o resultado ter sido positivo pelo contexto. O empate em 0 a 0 na Vila, na semana que vem, classifica o Santos.

Não por coincidência, as dificuldades do Grêmio ocorreram quando o meio-campo que tanto havia dado ao Grêmio foi modificado. Jean Pyerre ficou fora, ainda sem estar 100% após desconforto muscular. E Maicon foi o titular, com Darlan no banco de reservas.

Apesar do volante ter ido bem em outros momentos com Matheus Henrique, faltou mobilidade para a dupla sair da marcação de Jobson e Diego Pituca, encaixados e sempre próximos. O segundo passo foi Pinares ainda não estar totalmente adaptado ao modelo e também vigiado de perto.

Marcação próxima no meio-campo parou o Santos — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Marcação próxima no meio-campo parou o Santos — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

— Tem que dar méritos para o adversário também. Neutralizaram as nossas principais jogadas, estão de parabéns. Mas tem mais 90 minutos. O Grêmio está 17 jogos invicto, e não está 17 jogos invicto no Estadual. O Grêmio tem 17 jogos invicto disputando Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil. Tem 13 vitórias e quatro empates. Nem sempre o Grêmio vai jogar bem — analisou Renato.

A compactação defensiva do Santos dava poucas alternativas ao Grêmio, que ficava com dificuldades já ao passar a linha do meio-campo. Os méritos de Cuca foram parar o Tricolor com uma marcação muito agressiva. Mas os deméritos de Renato foram não preparar alguma novidade para sair do encaixe. A pressão gremista era facilmente superada pelo Peixe, mas o contrário não era verdadeiro.

Enquanto Jean Pyerre naturalmente cai para o lado esquerdo, o chileno tende a se posicionar pela direita. O time também acabou por afunilar muito o jogo, sem tentar abrir o adversário. Os movimentos tão bem ajustados desapareceram nesta partida, talvez um pouco pela irritação com a arbitragem.

— O Grêmio não depende só do Jean. O Grêmio depende de jogador nenhum. Gozado que o Jean não jogou outros jogos e o Grêmio foi muito bem. Lógico que ele faz falta, mas não é por isso que o Grêmio não teve uma atuação maravilhosa — minimizou Renato.

Tricolor teve dificuldade no meio-campo — Foto: Staff Images / CONMEBOL

Tricolor teve dificuldade no meio-campo — Foto: Staff Images / CONMEBOL

Pinares chegou a ser expulso em dividida com Pituca, mas o árbitro Juan Benítez voltou atrás após olhar o vídeo e deu amarelo para o santista, que viria a receber o segundo no final do jogo. Seria a primeira intervenção definitiva do VAR para o jogo.

Em meio a todas essas dificuldades, Vanderlei saiu errado após cruzamento da direita e não conseguiu afastar a bola. Dentro da área, Kaio Jorge desviou fora do alcance de Victor Ferraz em cima da linha.

O Santos ainda teria pelo menos outras duas chances claríssimas de balançar as redes no segundo tempo, enquanto o Grêmio finalizou só com David Braz em cobrança de falta, e desviando escanteio. O zagueiro, por sinal, deu mais fluidez ao jogo gremista na saída de bola após o intervalo, substituindo Kannemann.

Renato Portaluppi, Grêmio x Santos, Libertadores — Foto: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Renato Portaluppi, Grêmio x Santos, Libertadores — Foto: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

O Grêmio, na reta final, passou a rondar a área após o Santos diminuir sua capacidade de marcação. Ferreira e Darlan melhoraram o time ao entrar nas vagas de Luiz Fernando e Maicon.

Mas ao mesmo tempo faltava repertório. A presença ofensiva foi muito na base da pressão e cruzamentos. Rendeu o pênalti que foi decisivo para salvar a noite.

Foi pouco, mas poderia ser muito pior. E o Grêmio vai para a Vila Belmiro vivo. No sábado, o Tricolor encara o Goiás pelo Brasileirão, provavelmente com uma equipe reserva.



Veja também