Renato Portaluppi sempre disse que o Grêmio voltaria a render quando tivesse os principais jogadores de volta. Foi exatamente o que ocorreu na vitória por 3 a 1 sobre o Botafogo, na noite desta quarta-feira, na Arena, pela 16ª rodada do Brasileirão. Enfim, uma atuação que pode servir de norte para o restante da temporada.

Foi a melhor apresentação na competição em 15 partidas disputadas até o momento. Assim, vira referência para o time decolar de vez. O Grêmio subiu para o 11º lugar na tabela, com 20 pontos, e tem um duelo com o Goiás, da 6ª rodada, por fazer.

“(A partida) Serve, sim, como referência, porque o Brasileiro é muito duro. Cada vitória, essa com um homem a menos, é muito significativa e importante na nossa caminhada. O Grêmio vai, com os progressos, daqui a pouco estar nas primeiras posições” (Paulo Luz, vice de futebol)

— Realmente, essa vitória foi complicada, mas o Grêmio fez uma partida muito boa. Houve uma entrega muito forte dos atletas. Fizemos um terceiro gol belíssimo, um gol de muita qualidade. Foi um jogo que precisávamos para nos trazer uma posição compatível com a grandeza do clube e expectativa do torcedor — afirmou o vice de futebol Paulo Luz.

Renato tem agora caminho a seguir no Brasileiro — Foto: Eduardo Moura/ge.globo

Renato tem agora caminho a seguir no Brasileiro — Foto: Eduardo Moura/ge.globo

Não por coincidência, Maicon esteve à disposição para correr e desfilar a qualidade no passe por quase 90 minutos. Além dele, praticamente o time ideal foi a campo na noite de quarta-feira, na Arena.

Só Jean Pyerre, que ficou no banco, e Kannemann, ainda debilitado pela recuperação da Covid-19, estavam fora. Nas laterais, Renato tem feito um rodízio e escolheu Victor Ferraz e Diogo Barbosa. Portanto, os “intrusos” na escalação eram Rodrigues e Robinho.

— Sempre falei que o Grêmio completo é um time forte. E ainda tem jogadores fora. Muitas vezes pecamos pelo desentrosamento, já que sempre há mudança. No intervalo, eu já tinha elogiado. Estava tranquilo, porque o o Grêmio estava jogando da maneira que gosto — apontou Renato.

A volta de nomes importantes ao time deu resultado. Alisson, descansado, foi o motor. Com Maicon e Victor Ferraz, protagonizou triangulações pela direita, como a do terceiro gol, marcado por Pepê. O toque de bola tão característico foi retomado. Ferraz, constantemente, apareceu como meia.

Ferraz avança como meia e Robinho e Alisson se aproximam — Foto: Eduardo Moura

Ferraz avança como meia e Robinho e Alisson se aproximam — Foto: Eduardo Moura

Mesmo com expulsão, Grêmio mata o jogo

O Grêmio demonstrou contra o Botafogo maior aproximação entre os jogadores e por onde a bola ia. Diego Souza foi decisivo. Iniciou a jogada e marcou o primeiro gol. Os cariocas empataram antes do intervalo.

Porém, com três minutos da segunda etapa, o centroavante deixou Pepê na cara do gol com um toque de pivô, de calcanhar, e o parceiro não falhou.

Diego faria daqueles jogos perfeitos, não fosse a expulsão cinco minutos após o 2 a 1. Em uma dividida com Guilherme Santos, o jogador gremista caiu e acertou as costas do adversário com o pé. O árbitro Luiz Flávio de Oliveira precisou da utilização do VAR para mostrar o cartão vermelho.

O comentarista de arbitragem do Grupo Globo, Sandro Meira Ricci, viu a exclusão como “exagerada”. O técnico Renato Portaluppi, por sua vez, foi flagrado pelas câmeras ao dizer: “É um absurdo! Estão acabando com o futebol!”.

Central do apito: Diego Souza é expulso, mas Meira Ricci não concorda com a arbitragem

Foram exatos 44 minutos com um homem a menos em campo. Aí, entra mais um motivo para a exibição de referência do Grêmio. O time não se desesperou nem recuou. Tentou jogar. E acabou premiado com o golaço de Pepê, aos 20.

A defesa correu riscos, especialmente no primeiro tempo, mas isso não é uma novidade para a equipe sempre acostumada a atacar e jogar em cima do adversário. O Tricolor voltou a ter mais posse de bola e se aproximou novamente da identidade que criou nos últimos anos.

A vitória traz tranquilidade para a recuperação no Brasileirão. Não há facilidade, mas com os principais nomes de volta, o resultado vem mais naturalmente. Os objetivos ficam mais à vista se o futebol jogado for semelhante ao da noite passada.

No sábado, o Tricolor encara o São Paulo, no Morumbi, às 21h. A reapresentação do elenco ocorre nesta quinta-feira à tarde, no CT Luiz Carvalho.



Veja também