É fato que o Grêmio exibiu um melhor desempenho no Mineirão em relação ao que vinha jogando. Mas o rendimento ainda se mostrou insuficiente para tirar pontos em um jogo contra o líder, e provável campeão, Atlético-MG.

O Tricolor perdeu pela terceira vez seguida ao sofrer o 2 a 1 do Galo na quarta-feira, em jogo atrasado da 19ª rodada do Brasileirão, e agora se prepara para um Gre-Nal decisivo no Beira-Rio, no sábado.

Afundado na vice-lanterna, com apenas 26 pontos somados em 28 rodadas, uma vitória na noite passada apenas diminuiria a distância para o Bahia, primeiro time fora da zona de rebaixamento, que tem 33.

Ou seja, não representaria a chance imediata de sair do buraco. De qualquer maneira, qualquer ponto hoje é fundamental para a batalha do Grêmio contra a queda à Série B.

– Enfrentamos o líder em igualdade de condições, tivemos mais oportunidades reais de gol do que o Atlético-MG. Mas isso não foi suficiente. Temos ainda que melhorar um pouquinho mais – avaliou o técnico Vagner Mancini.

O Tricolor esteve a centímetros de silenciar os 56 mil atleticanos no Mineirão. Aos dois minutos, Borja recebeu de Villasanti, ficou cara a cara com Everson e chutou na trave. No rebote, Douglas Costa deu assistência para o centroavante, impedido, marcar e ter o gol anulado.

Depois, o colombiano desperdiçou uma chance sem marcação dentro da área e chutou outra no travessão. A bola puniu, como prevê o ditado. Mesmo com a pressão gremista, foi o Galo quem abriu o placar, com Zaracho.

Mas, ao contrário dos últimos jogos, o Grêmio mostrou que não sentiu tanto o golpe e partiu em busca da reação. Tanto que igualou as ações. Mancini não esperou pelo intervalo e mexeu sua primeira peça no tabuleiro: sacou Villasanti para colocar Campaz.

O camisa 7 deu maior agilidade na criação das jogadas, com toques de primeira e buscando ganhar metros no campo de ataque. No último lance do primeiro tempo, Borja completou o combo de chances perdidas ao cabecear para fora após escanteio.

Borja em ação pelo Grêmio na derrota para o Atlético-MG pelo Brasileirão — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Ao voltar do intervalo com a mesma escalação, o Grêmio demorou 10 minutos para empatar o jogo. Arana falhou, Douglas Costa recuperou a bola e tocou para Campaz. O meia-atacante tabelou com Borja, recebeu na área e finalizou com precisão para marcar seu primeiro gol pelo clube.

Porém, um detalhe polêmico mudou a história do duelo. O árbitro Luiz Flavio de Oliveira viu falta de Cortez em Jair na entrada da área gremista aos 25 minutos. Nacho Fernández chutou na barreira, a bola tocou no braço esquerdo de Campaz e foi para escanteio. Alertado pelo VAR, o juiz confirmou pênalti para o Atlético-MG.

Além da contestação da falta que originou o lance por parte dos tricolores, a comentarista de arbitragem do Grupo Globo Janette Arcanjo citou que a posição de um jogador do Galo junto à barreira tornaria o gol irregular

Mais uma vez em desvantagem no placar, Mancini até tentou recolocar o time nos trilhos com quatro trocas em menos de cinco minutos. Nenhuma delas surtiu efeito. O Grêmio não conseguiu evitar o controle que o Galo teve sobre o placar.

O que tirar de bom em uma derrota?

Se não volta para Porto Alegre com um bom resultado, o ponto positivo foi que o Grêmio oscilou menos durante os 90 minutos. Ainda que de forma insuficiente para buscar ao menos um empate em Minas Gerais.

O lado negativo se dá pela terceira derrota seguida com um pênalti cometido. Foi assim também contra o Atlético-GO e Palmeiras. O cenário para o Gre-Nal gera dúvidas. Afinal, o Grêmio crescerá de desempenho a ponto de superar o maior rival?

– Falta alguma coisa? Falta. Obviamente vamos tentar o mais rápido ajustar até sábado aquilo que vimos de errado, mas o comportamento hoje (quarta) foi bem diferente – resumiu Mancini.

O treinador terá que encontrar soluções em pouco tempo. O Grêmio treina na manhã desta quinta-feira na Toca da Raposa, retorna a Porto Alegre durante a tarde e se reapresenta na sexta, no CT Luiz Carvalho, para a única sessão de treinamento antes do Gre-Nal. O clássico ocorre às 19h de sábado, no Beira-Rio.

Uma nova derrota pode deixar o Grêmio com uma desvantagem de 10 pontos para o primeiro time fora do Z-4. Assim como pode derrubar a distância para quatro pontos se vencer o Inter e contar com uma combinação de resultados. No momento, é o penúltimo colocado na Série A, com 26.



Veja também