Análise: Grêmio encerra pré-temporada sob justas cobranças, mas abre brecha para trocas

Mancini, no entanto, age em velocidade mais lenta que o externo cobra e justifica com "gestão de grupo". Empate com o Juventude deixa recado que Nicolas e Villasanti precisam entrar

14 de fevereiro de 2022 - Às 07:36

A pré-temporada do Grêmio está oficialmente encerrada. Foram 33 dias de trabalhos intensos e início de Campeonato Gaúcho. O último ato foi o 1 a 1 com o Juventude, na noite do último domingo. Apesar da liderança, o Tricolor é justamente cobrado para apresentar um rendimento melhor. E os últimos jogos deixam claro: mudanças são necessárias.

Durante o jogo, se viu vaias e críticas ao trabalho de Vagner Mancini dos presentes no estádio. O treinador viu melhora no desempenho coletivo da equipe, mas também admitiu as possibilidades de trocas no time titular, um bom sinal.

O grupo principal participou de quatro partidas, com três vitórias e um empate. Na tabela, o Tricolor é o líder com 14 pontos e está invicto. O tempo é curto para cobrar e isso é fato. Mas a equipe já poderia render mais, especialmente por ter encerrado 2022 sob o comando de Mancini, com uma base já montada. E avaliações já feitas.

Mesmo com algumas análises positivas com relação ao rendimento do time titular, o treinador deixou claro que prepara mudanças. A diferença é na velocidade que elas são pretendidas e que ocorrem na prática. Parte da torcida já se manifesta irritada pela insistência em nomes como Diogo Barbosa e Thiago Santos.

O tempo de Mancini, no entanto, respeita outras variáveis. O treinador deixou claro que leva em consideração a “gestão de grupo” enquanto arquiteta a entrada de nomes como Nicolas e Vilassanti. Tudo para evitar possíveis injustiças.

– Temos uma briga interna por posição que aos poucos está sendo solucionada e vai ser solucionada no momento certo, porque existe gestão de grupo, planejamento. Não queremos acelerar processos e ser injustos. Eu tenho um grupo atrás de mim e tenho que entender tudo o que está acontecendo e vai ser dessa forma porque é assim que eu encaro como coerente – explicou ManciniEu quero que meu grupo olhe para mim e diga “esse cara é justo nas suas escolhas” porque isso faz toda diferença no dia a dia, no tratamento, na condução dos treinos, na escalação dos jogos, no olho no olho, tudo isso é construido.— Vagner Mancini

Vagner Mancini, técnico do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Vagner Mancini, técnico do Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

As dúvidas estão concentradas na lateral esquerda e na meia cancha. Com um gol e duas assistências nas últimas duas partidas, Nicolas surge com força para assumir como titular. Jogou para isso. Mancini reconhece o crescimento do jogador, entretanto “pisa em ovos” para efetivar a mudança.

– Nicolas fez um grande jogo. Passa a estar apto para entrar desde o inicio, mas dentro de uma gestão com planejamento. É importante quando você faz uma substituição e ela não resta dúvida nem ao torcedor e muito menos ao jogador, que precisa entender o momento e o porquê está saindo do time. Há uma pressa por parte da coletividade para que se escale sempre o melhor. Eu também busco isso, mas com serenidade e coerência – justificou o treinador.

Mas o ponto é que o empate só não foi derrota justamente por Nicolas. O Grêmio criou o suficiente para balançar as redes nos dois tempos, isso é inegável. Foram 21 finalizações, várias da entrada da área e defendidas por César. Também vazou com alguma frequência na defesa, especialmente quando o Juventude atacou em velocidade.

O lateral-esquerdo estava presente no campo ofensivo, participou do início da jogada e arriscou quando a bola sobrou para ele de fora da área. Surpreendeu César. Também é daquelas coisas com poucas explicações lógicas do futebol.

Diogo Barbosa tem sido crit — Foto: Fernando Alves/Juventude

Diogo Barbosa tem sido crit — Foto: Fernando Alves/Juventude

A fase é de Nicolas, ao menos por enquanto, e não de Diogo Barbosa, apesar do titular ter sido o líder de passes certos do Grêmio. No meio, Villasanti torna o time mais móvel, seja na vaga de Thiago Santos ou de Lucas Silva.

Resta a Mancini efetuar as trocas técnicas agora que o período de pré-temporada está oficialmente encerrado. Os argumentos para apresentar aos titulares parecem bastante sólidos para justificar as mudanças sem grandes abalos internos.

O elenco volta a treinar nesta segunda-feira no CT Luiz Carvalho. O próximo duelo é na quarta, contra o União Frederiquense, em Frederico Westphalen, às 19h.



Veja também