Mesmo que um empate fora de casa possa ser positivo em algumas circunstâncias no Brasileirão, no caso do Grêmio o 0 a 0 com o Fortaleza foi um nítido tropeço. O Tricolor empatou pela 13ª vez na competição – o líder no quesito – e perdeu forças na já complicada missão de brigar pelo título.

Evidente que Renato Portaluppi não contou com os titulares Vanderlei, Kannemann, Jean Pyerre e Diego Souza, que ficaram em Porto Alegre. Mas, segundo o treinador, não foram poupados, mas sim há razões científicas para suas ausências, as quais ele evita relevar.

Dentro da Arena Castelão, o que se viu foi um time com pouca inspiração ofensiva e desconectado. Paulo Victor foi o melhor jogador em campo, evitando o que poderia ter virado uma derrota.

Cortez substituiu Diogo Barbosa, foi melhor defensivamente como sempre é, mas deu pouca alternativa ofensiva. Acostumado a ter a batuta do meio-campo gremista, Matheus Henrique deixou a desejar. Errou passes simples até mesmo para ele, no seu 10º jogo seguido na equipe.

Pinares esbanjou qualidade técnica na mesma medida que pecou no entrosamento com os companheiros. Muito por conta de não atuar aberto pela direita, e sim centralizado, diferente de sua posição de origem na Universidad Católica. Era a chance de dar sombra a Jean Pyerre.

No ataque, Pepê foi brilhante quando o time precisou dele, marcando de cavadinha o gol que seria anulado pelo VAR por impedimento. Mesmo na sua 31ª aparição consecutiva, deu a velocidade que o time precisou, mas que os colegas de time não o acompanharam.

Thaciano e Ferreira deram um novo gás na equipe e trouxeram perigo a defesa do Fortaleza. Por falta de capricho – ou sorte – o gol não veio nas duas finalizações que cada um teve na etapa final.

Pepê em Fortaleza 0x0 Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Pepê em Fortaleza 0x0 Grêmio — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Entretanto, dois motivos elencam esse empate como um tropeço. Primeiro que o Grêmio briga pelo oposto do Fortaleza, que luta contra o rebaixamento. A qualidade e ambição eram distintas. Segundo, e talvez mais importante, é que o Tricolor terá quatro confrontos diretos nas próximas quatro rodadas.

Se o objetivo ainda é o título, esses próximos quatro jogos no Brasileirão definirão o futuro do Grêmio na competição. O Tricolor pegará Palmeiras, Atlético-MG, Inter e Flamengo.

– Agora temos uma sequência de jogos com adversários que brigam pelo titulo. O mais importante é que depois do Palmeiras também temos confrontos diretos na Arena, não vai se definir título, mas sim bastante coisa – admitiu Renato em entrevista coletiva.

– Esses jogos serão decisivos. Fazer uma projeção de pontos hoje, seria na minha concepção, a primeira forma de estar se iludindo. Porque, como temos grandes clubes, todos na ponta de cima nessa disputa, teremos muitos resultados alternados – comentou o vice-presidente Paulo Luz.

Com uma vitória, o Grêmio dormiria na vice-liderança da competição. Em vez disso, se manteve na quinta posição, agora com 49 pontos.

O Tricolor é o time que menos perdeu no campeonato, com três derrotas, mas também o que mais empatou. E pode ver São Paulo, Inter, Atlético-MG e Flamengo aumentarem a vantagem na ponta.

A delegação gremista retorna a Porto Alegre na manhã deste domingo e se reapresenta nesta segunda-feira no CT Luiz Carvalho. Renato terá uma semana cheio de para treinar após quase seis meses de jogos intercalados. O próximo compromisso será contra o Palmeiras, sexta-feira, no Allianz.



Veja também