O Grêmio contou com pouco menos de 30 minutos de Maicon para vencer o Cuiabá por 1 a 0 nesta quarta-feira, na Arena Pantanal, em jogo adiado da 5ª rodada do Brasileirão. Além, claro, de muito suor e poucos minutos de bola rolando. O desempenho foi aquém, mas o Tricolor deu um leve passa na luta contra o rebaixamento.

Agora, o Grêmio soma 13 pontos, ainda na vice-lanterna, mas encurtou a distância para o Cuiabá para quatro pontos – o adversário é o primeira fora do Z-4. Além disso, América-MG e Sport estão apenas dois pontons à frente na escalada gremista.

— Na situação que estamos, é muito importante ganhar. Como o anímico depois do São Paulo ficou muito ruim, é importante dar a volta por cima, somar três pontos. Temos jogos em casa em sequência e temos oportunidade de solidificar esse caminho de arranque para uma situação melhor. É isso que vamos fazer e espero que façamos — disse o vice-presidente de futebol Marcos Hermann após o jogo.

Maicon jogou 30 minutos na vitória do Grêmio contra o Cuiabá e depois saiu por lesão — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Maicon jogou 30 minutos na vitória do Grêmio contra o Cuiabá e depois saiu por lesão — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Para chegar ao triunfo, Maicon foi fundamental por 28 minutos, até desabar em campo com uma lesão na coxa direita. Aos nove, já tinha dado o prenúncio de que a rotina de problemas poderia voltar: um escorregão fez com que o volante abrisse demais a perna direita, originando as dores.Acredito até que nos primeiros 30 minutos, a coisa fluiu bem. Depois tivemos dificuldades a mais, porque o Lucas entrou de uma forma e não conseguimos colocá-lo no mesmo lugar de Maicon.— Felipão

Maicon deu a dinâmica um pouco mais fluída para o time, que aos poucos se soltava na partida e arriscava chutes de fora da área. Aos 18, o volante deu passe longo para Alisson, que foi derrubado por João Lucas.

A penalidade só foi marcada quatro minutos depois, quando Borja converteu e garantiu mais três pontos para o Grêmio. Foi assim contra a Chapecoense também. O centroavante igualou Vanderson na artilharia da equipe no Brasileirão.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Seguindo na partida, Alisson chutou para fora e Douglas Costa cruzou na cabeça de Borja, que cabeceou forte, mas Walter espalmou, um raro lance de ataque sem a presença do camisa 8. Depois da saída do veterano, o Grêmio passou mais de 50 minutos sem criar uma chance de perigo ao Cuiabá. E ainda eventualmente permitiu algum dano.

Por vezes, o Tricolor escapava de uma pressão maior do adversário picotando o jogo, demorando segundos a mais para cobranças de bola parada ou até mesmo trocando passes lentamente longe do seu gol. A estratégia deu certo para conquistar os três pontos. E só.

Resta saber até quando o plano seguirá com 100% de efetividade. Afinal, é importante pontuar que nos últimos dois jogos o Grêmio saiu atrás no placar. Contra a Chape, conseguiu virar. Já diante do São Paulo, chegou a empatar, mas cedeu a virada nos acréscimos.

Pode ser suficiente para ganhar de Chape e Cuiabá, mas ainda se mostra uma incógnita para bater rivais com mais qualidade na tabela. Por isso se cobra uma melhor mecânica do Tricolor, mesmo que seja para contra-atacar.

Há um leve passo dado pelos comandados de Felipão, numa longa estrada até se livrar do rebaixamento à Série B. A distância hoje para o Cuiabá, o primeira fora do Z-4, é de quatro pontos.

Elenco do Grêmio comemora vitória na Arena Pantanal — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Elenco do Grêmio comemora vitória na Arena Pantanal — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Na próxima rodada, o Grêmio recebe o Bahia, na Arena. Se vencer o seu jogo, o Tricolor pode pular para 17º colocado, desde que América-MG e Sport não vençam suas partidas.

Felipão terá que quebrar a cabeça para definir o próximo time. Afinal, Vanderson e Thiago Santos estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo e Maicon provavelmente terá lesão confirmada. Lucas Silva saiu com dores no joelho e será reavaliado. Esses são os desafios do Grêmio a curto prazo.



Veja também