A derrota do Grêmio por 2 a 1 para o Independiente del Valle, na última sexta-feira, pela terceira fase da Libertadores, veio regada de reclamações no pós-jogo. O Tricolor até tem motivos, mas o resultado não passou só pelo gol anulado de Ferreira. A equipe exibiu falhas após uma semana conturbada e terá o jogo do ano na próxima quarta-feira, que definirá os rumos da temporada 2021.

Afinal, quem passar no duelo da próxima quarta-feira avança para a fase de grupos da Libertadores. O eliminado vai para a Sul-Americana. Títulos e ambições diferentes estão em jogo.Impacto é muito grande, porque você tinha vantagem de 1 a 0 e conseguiria ampliar, daria tranquilidade maior para equipe. E a não marcação de um gol legítimo como esse trouxe uma intranquilidade maior para nossa equipe.— Alexandre Mendes

Rodrigues e David Braz em derrota do Grêmio na Libertadores — Foto: Staff images/Conmebol

Rodrigues e David Braz em derrota do Grêmio na Libertadores — Foto: Staff images/Conmebol

O Grêmio teve sucesso ao vencer o Inter no Gre-Nal, equipe de Miguel Ángel Ramírez. O espanhol inicia o trabalho no rival, mas deixou um legado no Independiente Del Valle, exibido diante do Tricolor. Por outro lado, os desempenhos foram completamente diferentes.

No clássico, o Grêmio conseguiu anular o rival. Diferentemente do que aconteceu em Assunção. Os encaixes individuais e as apostas em lançamentos longos falharam. Também por méritos do adversário. As falhas não foram só de marcação, mas também no ataque.

— Sabíamos o adversário que enfrentaríamos, com muita qualidade. Tivemos, além do adversário, problemas que todo sabem em Quito. Um dia sem treinar, você negativa muito sua equipe, porque tem algumas situações de mecânica de jogo que tem que repetir. Um dia sem fazer logicamente não traz benefícios para sua equipe. O reflexo é dentro do jogo — comentou Mendes.

O começo foi promissor. Diego Souza abriu o placar ao desviar cobrança de falta de Alisson de cabeça logo aos oito minutos, na primeira finalização do jogo. A estratégia parecia claramente de recuar e jogar mais no seu campo.

Só que o Grêmio foi aos poucos apagando. Voltou a levar perigo efetivamente no gol anulado de Ferreira, em grande jogada coletiva aos 43 minutos. O domínio do Del Valle era evidente.

A ideia levada pelos gremistas parecia mesmo de ficar no seu campo e explorar a velocidade em estocadas certeiras. O problema foi sofrer demais na defesa e perder a chance no empate no segundo tempo, com Diego Souza cara a cara com Ramírez. O Del Valle sempre esteve próximo da área e teve espaços. Brenno fez inúmeras defesas, pelo menos quatro, de grande dificuldade.

Brenno, do Grêmio, evita gol de Ortiz, do Independiente del Valle, pela Libertadores — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Brenno, do Grêmio, evita gol de Ortiz, do Independiente del Valle, pela Libertadores — Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

Vale salientar: a equipe estava modificada. Vanderson e Victor Ferraz, com Covid-19, deram lugar a Felipe na lateral direita. O garoto fez uma partida protocolar e segura defensivamente. Mas não aguentou o ritmo da partida, sendo substituído por Cortez aos 30 minutos do segundo tempo.

Um dos grandes problemas que o Grêmio teve foi a criação ofensiva. Pinares mais marcou que atacou. Junto dele, Matheus Henrique e Lucas Silva não deram conta de evitar as chegadas do adversário. E precisou de seis minutos para que o jogo fraco desabasse.

Primeiro, aos sete minutos do segundo tempo, o Del Valle fez um jogada de três toques que culminou no gol de empate Faravelli. Lucas Silva não acompanhou o volante. Na sequência, Matheus Henrique ficou vendido e longe de acompanhar o marcador.

Depois, Alisson forçou o passe na defesa e gerou contra-ataque. Ruan cometeu pênalti em Montenegro, levou o segundo amarelo e foi expulso. Faravelli converteu a cobrança. Resultado? Derrota de virada.

Evidente que a reclamação do Grêmio pela falta de treinos é legítima. Porém, o time já apresentava uma queda de rendimento a partir da metade do primeiro tempo. O gol mal anulado também fez diferença, só que sem o VAR, a chance de erros existe.

— O resultado está aberto, sabemos da nossa força na nossa casa. É uma equipe muito qualificada, mas temos totais condições de fazer um bom resultado. Precisamos de uma vitória, e uma na nossa casa é possível. Claro que temos que pressionar a equipe adversária e fazer um bom papel na partida — opinou Diego Souza.

Diego Souza perde chance para o Grêmio no segundo tempo — Foto: Staff images/Conmebol

Diego Souza perde chance para o Grêmio no segundo tempo — Foto: Staff images/Conmebol

Para registro: o elenco só trabalhou em campo no último domingo, menos de 12h após o clássico e com o grupo incompleto, e depois na quinta, no estádio do Olimpia, na véspera do duelo.

A delegação gremista terá mais quatro dias de trabalho até o duelo de volta. O jogo está marcado para a próxima quarta-feira, às 19h15, na Arena. O elenco gremista desembarca no início da tarde deste sábado em Porto Alegre.

Agora, o Grêmio precisa vencer por 1 a 0 ou a partir de dois gols de diferença para avançar à fase de grupos da Libertadores. Caso vença por um gol de diferença, mas a partir do resultado de 3 a 2, estará eliminado. Se devolver o placar do Paraguai, a decisão será nos pênaltis.



Veja também