Pode-se dizer que a noite desta terça-feira foi perfeita para quem esteve na Arena. A goleada por 5 a 1 sobre o Operário-PR, a maior da Série B, ecolocou o Grêmio na vice-liderança da competição, aumentou a serie para 17 rodadas sem perder e eliminou dúvidas a respeito do time na briga pelo acesso. Só não ficou perfeita porque o Cruzeiro venceu nos minutos finais e manteve a distância de nove pontos.

Nem mesmo a chuva atrapalhou a festa dos torcedores presentes na Arena na noite desta terça-feira. Apesar de ter sido um primeiro tempo com chances melhores para o adversário, o Tricolor foi avassalador na etapa final, mostrou a força e deu mais tons de realidade ao objetivo do clube na Série B. Além de melhor defesa, o Grêmio agora está entre os melhores ataques da competição, com 28, um atrás do Cruzeiro.

Nos primeiros 16 minutos o Grêmio sofreu na partida. A equipe de Roger teve dificuldade para furar a marcação do Operário, que escapou principalmente com o atacante Paulo Victor e o volante Ricardinho.

Depois disso, o jogo equilibrou, mas só aos 45 minutos de jogo, após um passe longo de Diego Souza que o zagueiro não conseguiu tirar, que Campaz abriu o placar. O gol deu tranquilidade para a equipe ir ao intervalo na frente do marcador.

No segundo tempo a história já foi totalmente outra. Parece até que o time levou um “chacoalhão” no vestiário e voltou mais ligado. O Grêmio passou a controlar melhor as ações da partida e a ocupar mais o campo de ataque.

O segundo gol, de Diego Souza, se originou de uma sobra de bola após a cobrança de escanteio, mas nem mesmo o gol do Operário, no ataque seguinte, abalou os jogadores comandados por Roger. Pelo contrário, o jogo continuou favorável ao Grêmio, que buscou o terceiro ainda antes das trocas na equipe, em passe do centroavante para Biel.

A vitória desta terça-feira, que se tornou ainda mais viável após a expulsão do zagueiro Thales, do Fantasma, foi a maior goleada da Série B até o momento. Vasco e Bahia já ganharam nesta competição pelo placar de 4 a 0 em cima de CRB e Londrina, respectivamente. No entanto, por mais que tenha a mesma diferença, o número de gols marcados pelo Tricolor pesa no desempate.

A noite estava perfeita em todos os sentidos para o Grêmio. Todos as equipes que estão no G-4 estavam perdendo seus jogos, mas na reta final o Cruzeiro buscou a virada sobre o Londrina e manteve a distância de nove pontos para os gaúchos.

Time do Grêmio após goleada na Arena — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Time do Grêmio após goleada na Arena — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Porém, a vice-liderança o Tricolor não irá perder nesta rodada, pois o Bahia perdeu para o Sampaio Corrêa. O Vasco também perdeu e se mantém afastado. Se por uma perspectiva o time de Roger está nove pontos atrás do líder, por outra, tem dez na frente do Londrina, o quinto colocado.

Apesar do momento ser de euforia e entusiasmo por estar embalado e ter encontrado a tão desejada regularidade na competição, a comissão técnica tenta não deixar a peteca cair. O discurso no vestiário é ainda de manter o foco no acesso e não “baixar a guarda”, para que não se corra risco desnecessário.

Me preocupo demais em manter o vestiário blindado. É fundamental que estejam focados no nosso objetivo, que é voltar para a 1ª divisão

— Dênis Abrahão, vice de futebol do Grêmio

Com o resultado desta terça, o Grêmio chega a 17 rodadas consecutivas sem perder. Além disso, desde o dia 7 de junho ganha todas partidas dentro de casa, que contabiliza os últimos sete jogos na Arena. Estes números ajudam a ilustrar a maturidade e estabilidade alcançada na temporada.

No jogo anterior, a equipe deu fim ao jejum de vitórias fora de casa. Na rodada seguinte, aplicou a maior goleada da competição, retornou à vice-liderança e aumentou a distância para o quinto colocado. São jogos que aumentam a confiança do time e permite acreditar não só no acesso cada vez mais perto, mas talvez em briga por título.

O próximo compromisso dos gaúchos é no próximo sábado, no Estádio Rei Pelé, diante do CRB. Sem clima de “oba-oba”, comissão e dirigentes fazem questão de manter o foco na próxima partida, para continuar a passos largos de volta à Série A e, quem sabe, pensar em título.



Veja também