Foto: Lucas Uebel/DVG/Grêmio

O Grêmio aproveitou a oportunidade e venceu a já rebaixada Chapecoense por 3 a 1 no sábado, na Arena Condá, pela 34ª rodada do Brasileirão. O Tricolor emendou a 2ª vitória seguida e manteve vivo o sonho de permanecer na Série A.

O triunfo começou com a escalação repetida nos 10 homens de linha daquela vitória contra o Bragantino na terça-feira. A única mudança foi a entrada de Gabriel Grando na vaga de Brenno no gol. Os outros dois selecionáveis Villasanti e Borja iniciaram no banco, na melhor formação do “momento”, conforme avaliou o técnico.

– É necessário neste momento, que a equipe alcança a segunda vitória, é que sejamos coerentes. Fizemos ótimo jogo terça e não havia razão em mexer na equipe. A continuidade é muito importante. Villa e Borja entenderam a situação. Quando você tem tudo sendo falado olho no olho, mostrando aos atletas a forma como a gente pensa, fica tudo mais fácil – comentou Mancini após o jogo.

Ainda que tenha tido mais a posse da bola, o Grêmio iniciou o jogo criando poucas chances perigosas. A surpresa da vitória contra o Bragantino, Jhonata Robert era um dos que mais tentava, tanto que quase marcou de cabeça aos 32.

Cinco minutos depois coube a Lucas Silva optar por uma jogada mais simples que resultou num golaço. O camisa 16, que tanto chuta de longe, dessa vez acertou um lindo chute e sem chances para João Paulo. Era o desafogo de quem se via obrigado a vencer a qualquer custo.

A Chape pouco reagiu na volta do intervalo. Assim, o Grêmio fez os 2 a 0 em outra jogada mais simplificada. Thiago Santos avançou com a bola, não recebeu a marcação próxima, se desvencilhou de três adversários e chutou rasteiro para marcar.

Em um acidente de trabalho, Cortez marcou contra após cobrança de escanteio e colocou a Chape de volta no jogo. Mas coube ao lateral, quatro minutos depois, cruzar em cima de Laércio, que também fez contra e fechou a conta. Foi o fim do jejum do Grêmio de dois meses sem vencer fora – a última contra o Flamengo no Maracanã, em setembro.

Mancini parece ter encontrado o time do momento e deve repetir a escalação contra o Flamengo na terça-feira, salvo alguma mudança de última hora. Essa mesma formação venceu dois adversários fragilizados, mas agora terá um desafio totalmente diferente pela frente, mesmo diante de um Flamengo focado na final da Libertadores.

Há duas rodadas, o Tricolor projetava cinco vitórias em sete jogos para se salvar – o time venceu os últimos dois compromissos. Agora, restam cinco rodadas, contra Flamengo, Bahia, São Paulo, Corinthians e Atlético-MG.

Com 35 pontos, o Grêmio diminuiu de sete para quatro pontos a distância para sair do Z-4. Caso vença o Flamengo na terça-feira e o Bahia na sexta, terá um cenário possível de enfim sair da zona do rebaixamento, com mais três jogos a disputar.



Veja também