Eduardo Moura

Se no último Gre-Nal o Grêmio buscou a vitória nos instantes finais, o seu adversário na estreia da Libertadores mostrou a mesma dedicação no clássico local. O América deixou claro que também não desiste no 1 a 1 com o Deportivo Cali, na noite deste sábado, no estádio Pascual Guerrero. Incendiou o ambiente para volta à Libertadores após 11 anos que faz o grupo – e a cidade inteira – “salivar”.

O treinador Alexandre Guimarães confidenciou na sua entrevista depois do clássico que o elenco “está babando” pela Libertadores. A torcida, claro, repete o comportamento. Basta iniciar uma conversa nas ruas próximas ao estádio para perceber.

Por isso o Tricolor irá encontrar estádio mais cheio do que no clássico local. E olha que os vermelhos, sozinhos nas arquibancadas, já fizeram barulho com cerca de 35 mil lugares ocupados – a projeção é maior para terça. O único verde visto nos arredores foi na loja do Deportivo Cali, no lado de fora do estádio.

Lojas de Deportivo Cali e América lado a lado — Foto: Eduardo Moura

Lojas de Deportivo Cali e América lado a lado — Foto: Eduardo Moura

“Tínhamos que focar neste jogo, era um clássico. Mas os jogadores estão salivando por este jogo (contra o Grêmio)(Alexandre Guimarães, técnico do América)

– Tenho que agradecer à torcida, foi tremenda para nós. Era o momento que a gente precisava esse empurrão para dar um pouco mais. Foi espetacular e nota 10 para eles. E sei que na terça vai estar mais cheio que isso e vai nos ajudar – afirmou Guimarães.

Três titulares preservados

Guimarães começou o jogo com quatro titulares ausentes. O lateral-esquerdo Velasco, os meias Duvan Vergara e Yesus Cabrera ficaram fora do jogo, preservados, e Luis Paz é baixa, machucado. O centroavante Adrián Ramos também está fora de ação, assim como o volante Carrascal, que cumprirá suspensão.

Uma provável escalação contra o Grêmio tem: Chaux; Arrieta, Torres, Segovia e Velasco; Jaramillo, Sierra e Vergara; Cabrera, Pisano e Miguel Rangel.

A emoção da torcida teve uma drástica mudança. Durante um primeiro tempo modorrento, o volante Jhon Vásquez, do Deportivo Cali, foi expulso e parecia colocar a vitória nas mãos do América.

Mas o Deportivo cresceu e abriu o placar na segunda etapa com Andrés Colorado. Seria o anticlímax diante da volta ao palco internacional marcada para poucos dias. A segunda derrota em clássicos em duas semanas.

Pressão e gol no fim

Um pouco desajustado e na base da vontade, o América passou a pressionar o tradicional adversário. Mostrou-se um time muito físico, mas com dificuldades criativas na parte final do campo.

Ainda assim, teve virtudes no jogo com o pivô Rangel e também na mobilidade de Pérez e Pisano, os pontas, com liberdade para cair pelo meio no 4-3-3 montado pelo brasileiro Alexandre Guimarães.

Foi em uma jogada na qual o centroavante protegeu a bola que Sierra empatou o duelo, já próximo do fim. O mesmo Sierra ainda perderia na frente do gol adversário a chance da vitória. Até por isso, também deixa um gosto de “algo mais” para a terça.

– É uma partida importante para o América, que está há muito tempo sem jogar Libertadores. É uma equipe grande da Colômbia, vai jogar contra um campeão de dois anos atrás. E Inter também, é como América e Deportivo, como se jogassem o clássico na Libertadores. Futebol em alto nível nestes dias – disse Cesar Hurtado na porta do estádio.

Torcida do América de Cali no entorno do estádio  — Foto: Eduardo Moura

Torcida do América de Cali no entorno do estádio — Foto: Eduardo Moura

Por vezes, o América saiu a pressionar a saída do adversário no campo ofensivo, com bastante intensidade. Por outro lado, mostrou que a bola aérea com Diego Souza pode ser um trunfo para o Grêmio. A maioria das cobranças de falta e escanteio do Deportivo levaram perigo ao gol. Em um lance, também ficou exposto ao contra-ataque pelo lado direito defensivo.

É bom dizer também que o time melhorou depois das três trocas. Velasco, especialmente, e Vergara aumentaram o nível de futebol apresentado. Embora fosse possível observar muitos erros bobos, de bola escapando para linha de fundo.

Em meio a este ambiente, o Grêmio desembarca em Cali neste domingo, no fim da tarde no horário de Brasília. O Tricolor divulgou a lista de inscritos na Libertadores sem Ferreira, afastado. Geromel, Matheus Henrique e Everton devem ser titulares do Tricolor na Côlombia.



Veja também