Ainda sem anúncio oficial, David Braz conquista grupo e vira titular do Grêmio

Na ausência de Kannemann, defensor deve formar dupla de zaga com Geromel contra o Bahia

2 de julho de 2019 - Às 06:13

David Braz não é jogador do Grêmio e, ainda assim, é titular do Grêmio. Parece uma contradição, mas não é. Ele não foi anunciado oficialmente pelo clube, mesmo que já treine com o grupo há 10 dias. Porém, deve formar a zaga titular do Tricolor assim que a temporada for retomada após a Copa América.

David Braz deve formar dupla ao lado de Geromel contra o Bahia, no primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil, em 10 de julho. A não ser que Kannemann recupere o ritmo de jogo perdido após um mês e meio em recuperação de uma lesão nas costas, Na disputa com os concorrentes, a experiência salta como virtude primordial.

Ele conquistou os companheiros e o técnico Renato Portaluppi dentro e fora do campo. Exerce de forma silenciosa uma liderança em relação aos mais jovens, que têm o zagueiro como um exemplo. O meia Alisson reconhece que a integração ao grupo foi imediata?

— Ele (David Braz) foi muito bem recebido por todos nós. É um cara que gosta de conversar, muito experiente, um líder dentro do grupo. Que possa ser feliz assim como o grupo é dentro do Grêmio.

Montoya, David Braz e Paulo Miranda em treino do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Montoya, David Braz e Paulo Miranda em treino do Grêmio — Foto: Eduardo Moura

Aos 32 anos, Braz chega do Santos. Ele estava emprestado ao Sivasspor, da Turquia, onde disputou 31 jogos e fez três gols. Para efetuar a negociação, o Grêmio cedeu Marinho, que já assinou com o clube paulista até 2022, e ainda recebeu cerca de R$ 4,5 milhões.

Como a janela de transferências abriu nesta segunda, ele já pode assinar com o Tricolor. A data do anúncio, entretanto, não foi confirmada.

— Todo mundo sabe do nível dele. Enfrentamos algumas vezes. É um grande jogador. Falou que tinha muita vontade de estar aqui. Para nós, é muito importante isso, além da qualidade dele e da vontade. Vai nos ajudar muito — garante Kannemann.

Braz tem uma história relação curiosa como adversário do Grêmio. Ele já enfrentou o Tricolor 13 vezes vestindo as camisas de Santos, Flamengo e Palmeiras. Fez três gols, inclusive na última rodada do Brasileirão 2009. Naquela partida, abriu caminho para a virada do Fla que culminaria no título rubro-negro — e, consequentemente, na perda da taça pelo Inter.David Braz pertencia ao Santos, mas estava na Turquia — Foto: Marcos Ribolli

David Braz pertencia ao Santos, mas estava na Turquia — Foto: Marcos Ribolli

Além daquele Campeonato Brasileiro, o defensor de 1,88 m tem títulos paulistas por Santos e Palmeiras, carioca pelo Fla e baiano pelo Vitória, e também uma Recopa pelo Peixe. É forte na bola aérea, maneira como marcou muitos de seus 32 gols na carreira. No jogo-treino com o São José, nesta segunda, desviou de cabeça uma assistência de Geromel e quase fez.

— O Kannemann, o David Braz, o Rodrigues, quando jogam, sabem segurar o barulho ali atrás. Todo mundo sabe da história deles — diz o meia Jean Pyerre. — Só quem tem a ganhar é o Grêmio.

Falta uma semana para o confronto com o Bahia. Será a primeira partida de uma sequência de sete jogos em 23 dias: dois pela Copa do Brasil, dois pela Libertadores e três pelo Brasileirão, inclusive o Gre-Nal. Ter todos os zagueiros entrosados e em alto nível será determinante para a continuidade do Grêmio nas três competições que restam.

Além disso, Braz pode ensinar os caminhos do único título em disputa que o atual grupo do Grêmio ainda não tem. Única contratação desta janela até aqui, ele já começou bem, ainda que, oficialmente, não tenha começado.



Veja também