Foto: Eduardo Moura

Diego Souza terá chance de retomar a titularidade no ataque do Grêmio a partir do duelo desta quarta-feira, contra o Cuiabá, na Arena, pela 24ª rodada do Brasileirão. O centroavante recebe a brecha após a lesão do titular Miguel Borja e de escapar de uma possível punição do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Borja sofreu uma ruptura parcial do ligamento do tornozelo esquerdo, após uma dividida com o zagueiro Thyere na derrota para o Sport, na Arena, no último domingo. O colombiano ficará afastado dos gramados por pelo menos um mês.

Com isso, Diego Souza deve ser o provável titular de Felipão para as próximas sete rodadas do Brasileirão. Caso Borja cumpra o prazo de quatro semanas de recuperação, estará à disposição de Felipão apenas para o Gre-Nal do segundo turno, no Beira-Rio, no dia 6 ou 7 de novembro, pela 30ª rodada.

Diego Souza foi julgado na manhã desta quarta-feira pelo STJD, após ter retirado o cartão amarelo das mãos do árbitro Ricardo Marques Ribeiro, na derrota para o Corinthians. O atleta foi enquadrado no artigo 258 do CJBD por “conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva, com pena de um a seis jogos de suspensão em caso de condenação.

Em julgamento na manhã desta quarta-feira, porém, os auditores da Terceira Comissão Disciplinar do STJD absolveram Diego Souza por unanimidade, por “impossibilidade técnica e jurídica”, ao considerar que o jogador deveria ter sido punido no campo e não pelo tribunal.

Diego Souza só foi titular uma vez desde a chegada de Borja. O colombiano começou 10 partidas e apenas em uma saiu do banco de reservas, justamente na qual Diego iniciou. O centroavante e 35 anos tem apenas dois gols nesses 11 jogos. Mas ainda é o artilheiro do Grêmio na temporada 2021, com 17 gols em 34 jogos.



Veja também