Na tarde desta quarta-feira, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr., afirmou que há a possibilidade de manutenção do atacante Diego Souza para a próxima temporada. A ideia, no entanto, vai de encontro ao que manifestou anteriormente o vice de futebol do clube, Dênis Abrahão. Na avaliação dele, o jogador não se enquadra no perfil de time pretendido para a Série B.

Em entrevista ao programa Concentração, da Rádio Guaíba, no domingo, Abrahão elogiou o centroavante. No entanto, afirmou que, diante dos objetivos e do perfil pretendido para o time de 2022, Diego Souza não se enquadra. “Vai ser difícil tornar competitivo. Queremos uma equipe que corra, dê carrinho e tenha marcação intensa. Ele não se enquadra nesse perfil”, afirmou.

Ele lembrou características importantes do centroavante, que ajudaram a marcar gols com a camisa do Grêmio. No entanto, também citou os problemas físicos apresentados por Diego na temporada. “Se tivesse 30 anos e pesasse 90 quilos, seria o melhor centroavante do mundo. Ele está com o boi na sombra. Vai ser difícil tornar competitivo”, lamentou.

Nesta quarta-feira, Romildo admitiu, em entrevistas para as rádios Gre-Nal e Bandeirantes, que o Tricolor estuda a possibilidade de voltar às negociações com o atacante de 36 anos. Após o rebaixamento no Brasileirão, a direção decidiu não renovar o contrato do atleta e emitiu uma nota comunicando a saída. Nesta quarta-feira, entretanto, o mandatário reconheceu a chance de voltar atrás. “Podemos sim recontratar ele”, afirmou.

Apesar das críticas ao “comprometimento”, os números de Diego Souza nas duas temporadas 2020 e 2021 na Arena são expressivos. Foram 105 jogos, 52 gols e 13 assistências. Em 2020, ele se sagrou o artilheiro do futebol brasileiro.



Veja também