Imagem: Marinho Saldanha/UOL

Já fazem mais de 4 anos que o estádio Olímpico foi trocado pela nova Arena do Grêmio, mas, continua em pé, abandonado. O antigo estádio Tricolor, já tomado pelo matagal devido a falta de manutenção tem ainda dado despesa ao Grêmio, que recentemente contratou engenheiros para atualizar laudos da estrutura do estádio.

O Olímpico segue em pé devido a falta de definição no acordo entre Grêmio e OAS referente a Arena. Recentemente, a prefeitura de Porto Alegre notificou o Tricolor devido a possibilidade de desabamento da estrutura:

“A prefeitura questionou o Grêmio sobre os riscos. O Grêmio vai contratar engenheiros para comprovar que não há risco de desabamento algum. O laudo que temos foi feito há dois anos, mas renovaremos esse laudo e o status atual será relatado fielmente”, disse Nestor Hein, diretor jurídico do Grêmio.

O assunto entre Grêmio e OAS referente a compra da Arena é um assunto que se arrasta desde 2013.

“O estádio Olímpico foi preparado para ser entregue quando da mudança para Arena. Mas não conseguimos entregar porque a OAS não consegue liberar a Arena. A demolição exige mais de três mil caminhões para retirada dos entulhos. Essa demolição tem custo enorme, não é obrigação do Grêmio. Mas como é propriedade do Grêmio, o clube tem cinco pessoas lá fazendo vigilância”, confirma Hein.

Além dos engenheiros, outro custo que o Grêmio tem a equipe de vigilância, conforme destacou Hein.

Veja mais fotos:

Imagem: Marinho Saldanha/UOL
Imagem: Marinho Saldanha/UOL
Imagem: Marinho Saldanha/UOL


Veja também