A ineficiência do ataque do Grêmio e a escassez de boas atuações

23 de abril de 2013 - Às 14:10
Foto: Wesley Santos editada Sangue Azul

O Grêmio disputa duas competições de forma simultânea. Em ambas, apesar de não convencer, está conseguindo avançar. Na Libertadores, está classificado nas Oitavas de final, enquanto no Gauchão, está na semifinal da Taça Farroupilha. Porém, nos últimos 7 jogos, o Grêmio marcou apenas quatro gols (média de 0,57 gols por partida). A ineficiência do ataque preocupa, pelo menos os torcedores.

28/03 – Grêmio 1 x 2 Cruzeiro
31/03 – Grêmio 1 x 1 Passo Fundo
06/04 – Grêmio 1 x 0 Cerâmica (gol contra)
10/04 – Grêmio 0 x 0 Fluminense
14/04 – Grêmio 0 x 0 Novo Hamburgo
18/04 – Grêmio 1 x 1 Huachipato
22/04 – Grêmio 0 x 0 São Luiz
Barcos, Vargas e Welliton foram contratados. O elenco mais caro do Brasil, é também o que vem sendo mais contestado. A torcida apoia, e ontem após o término do jogo, também vaiou o time. Na entrevista coletiva, Luxemburgo afirmou, que esse é o ‘caminho certo’.
Pois bem, desse jeito o único caminho que vejo é mais uma temporada sem título se isso não mudar.
Barcos já não marca há 1 mês. Vargas, ainda não mostrou a que veio.
Kléber é brigador, cava faltas, mas ainda não está 100% como quando chegou ao Grêmio.
Aí eu pergunto: Cadê Marcelo Moreno e Bertoglio?
Foto: Lucas Uebel editada Sangue Azul
Moreno está de saída. A ditadura de Luxemburgo fez com que a diretoria do Grêmio retirasse o boliviano do grupo principal, e nem é mais aproveitado.
Bertoglio é ‘muito caro’, diz a diretoria. 5 milhões de euros. Mas para quem trouxe Vargas e Barcos isso não seria um problema. O argentino tem habilidade, que é o que falta para o time.
Mas é claro, que nem tudo é culpa do ataque. Como farão gols se a bola não chega na frente? A culpa é do Zé Roberto? É do Elano? É do Souza ou do Fernando? É do cruzamento mal feito dos laterais? Não, creio que aí é mais uma questão de ‘fazer o time jogar’, do que apenas peças individuais não estarem fazendo seus papéis.
É claro que lesões e desfalques por convocações também prejudicam, mas mesmo assim, como no caso de ontem, o time do Grêmio teoricamente era infinitamente superior ao adversário. Na prática? Não mostrou isso.
Mas então, o que deve mudar? A raça do time? A vontade de jogar? A técnica? 
Falta de tudo um pouco para fazer este time decolar de vez. Esperamos que as mudanças ocorram rapidamente e que a melhora seja contínua, pois a Libertadores está logo ali e a expectativa criada pelo torcedor no melhor time do Grêmio nos últimos anos é grande.
Enfim, mesmo com todos esses problemas e assuntos que refletem em um time cheio de ‘estrelas’, confio muito no Grêmio, afinal são das dificuldades que nasceram nossas maiores conquistas. Mas espero mesmo, que quem esteja lá dentro do Grêmio, faça o melhor. Um time de futebol é feito para a torcida. Apenas para a torcida, nada mais.


Veja também