O Grêmio corre nos bastidores para regularizar o centroavante Diego Churín a tempo de estrear já na quinta-feira, contra o Juventude, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O argentino chamou atenção nos testes pela capacidade física e tem uma linhagem recente de camisas 9 argentinos de sucesso.

Os dirigentes do clube gaúcho tentam colocar a papelada em dia para que o nome do jogador seja publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF até o início da noite desta quarta. No entanto, não se tem a garantia de que isso ocorrerá.

Como a transferência é internacional, esse movimento demora mais. Enquanto isso, Churín destaca-se pela força física mostrada nos testes de rotina para novas contratações. Os relatos nos bastidores são de “muita força” do centroavante.

— O que a gente viu foi pouco ainda, foi só o primeiro treino (de Churín) com a gente. Creio que vem para nos ajudar bastante, é um jogador de porte físico muito bom. Vai ser uma briga boa entre ele e o Diego (Souza) — comentou o atacante Ferreira em entrevista coletiva na terça-feira.

Diego Churín em testes no Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Diego Churín em testes no Grêmio — Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Erros e acertos em estrangeiros

A última aposta estrangeira para o comando de ataque gremista foi Lucas Barrios. Contratado no início de 2017, marcou 18 gols e, ao lado de Luan, tornou-se o artilheiro da temporada. Apesar do destaque no tri da Libertadores, não renovou contrato para o ano seguinte.

A passagem foi rápida, mas rendeu resultado e relação com torcedores do Grêmio até hoje. O centroavante, por exemplo, fez doações durante a pandemia para o Centro de Reabilitação de Porto Alegre (Cerepal), em parceria com o Desejo Azul, instituição que usa a paixão pelo Grêmio para realizar sonhos de crianças com doenças graves.

— Sei da história e do passado (do Grêmio). Falei com o Arce sobre o clube e a cidade, e ele me recomendou a vir. Me disse o que significa o futebol e como vivem os torcedores do Grêmio aqui. Ele tem uma história rica e tomara que eu possa estar à altura deste clube — comentou Churín em sua apresentação.

Outro centroavante que manteve a proximidade com o Grêmio foi Hernán Barcos. Apesar de não ter conquistado títulos, o argentino criou um laço com torcedores, a ponto de frequentar a Arena depois da sua saída, e se tornou o estrangeiro com mais gols pelo clube. Foram 45 em 113 partidas.

Em 2017, o Grêmio também fez uma aposta no peruano Beto da Silva, mas o jovem teve o início comprometido por lesões e depois não conseguiu sequência ou rendimento.

Outra tentativa sem êxito foi do uruguaio Braian Rodríguez, contratado em 2015. A pedido de Felipão, não apresentou rendimento desejado em Porto Alegre e deixou o clube em junho do ano seguinte.

Antes, o boliviano Marcelo Moreno havia sido um investimento alto do clube, em 2012, mas também sem tanto retorno técnico.



Veja também