O Grêmio disputa três competições com o time principal e conseguiu boas atuações ao dar mais espaço aos jogadores da base, como Darlan e Jean Pyerre. Ao mesmo tempo, as categorias inferiores apresentam novas promessas em campeonatos nacionais.

No Brasileirão Sub-20, o Tricolor encara o Vitória neste domingo. A equipe sub-17 foi eliminada recentemente pelo Athletico. O time de transição, recheado de jovens ainda com idade júnior, disputa o Brasileiro de Aspirantes — enfrenta o Vila Nova também neste domingo.

Abaixo, o ge mostra nomes destacados com a camisa tricolor que podem resolver os problemas do time principal no futuro. Dois deles, por exemplo, foram chamados por André Jardine para amistosos com a Seleção sub-20.

Pedro Lucas atuando pelo time sub-20 do Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/DVG/Grêmio

Pedro Lucas atuando pelo time sub-20 do Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/DVG/Grêmio

Sub-20

Pedro Lucas, 18 anos

É o nome da vez na base gremista, já que esteve no elenco campeão mundial sub-17 com a seleção brasileira. Meia central clássico, passou recentemente por um período de condicionamento físico para aguentar os choques. Marcou cinco gols no Brasileirão Sub-20 e assinou renovação de contrato até 2024.

Mateus Sarará, 18 anos

Volante de porte físico, tem como característica a transição mais vertical para o ataque. Tem chute de fora da área elogiado e marcou gol de falta na vitória sobre o Ceará pelo Brasileirão sub-20. É considerado intenso e bom marcador, com qualidade técnica para jogar, mas não da turma de toques curtos e giro.

Mateus Sarará, do time sub-20 do Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Mateus Sarará, do time sub-20 do Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Adriel, 19 anos

Alto, o goleiro é uma das expectativas para assumir no futuro da posição no Grêmio. Convocado por André Jardine para a Seleção Sub-20, precisou adiar a oportunidade por contrair a Covid-19. Foi titular na Copa São Paulo, com destaque para agilidade e saída do gol, além de jogo com os pés. Conforme ouviu o ge, precisa amadurecer um pouco para evitar erros bobos.

Léo Fenga, 18 anos

Tem na finalização sua principal virtude. Joga como ponta esquerda — mas não é dos velocistas — ou atacante centralizado. O jovem é dos maiores artilheiros da base nos últimos anos e rende mais quando fica perto do gol adversário.

Léo Fenga, atacante do sub-20 do Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/GrÊmio

Léo Fenga, atacante do sub-20 do Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/GrÊmio

Sub-17

Ronald, 17 anos

O garoto tem características semelhantes às de Sarará. Volante com capacidade de marcação, porte físico, aliados à boa técnica. Joga de maneira mais vertical, com passes ou na transição, e é capitão do time. Anotou quatro gols na campanha do Brasileiro Sub-17.

Ronald, capitão do sub-17 do Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Ronald, capitão do sub-17 do Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Cuiabano, 17 anos

O lateral-esquerdo é muito elogiado internamente por sua qualidade. Se destaca pela qualidade técnica e capacidade de criar jogadas no setor ofensivo, além da força física. O cruzamento também é apontado como uma das virtudes.

Zinho, 17 anos

Ponta esquerda, joga com o pé invertido para cortar para o meio, como já acontece no elenco principal desde Pedro Rocha. É driblador e mais “imprevisível”, por sua capacidade de criar em velocidade. Fez cinco gols no Brasileirão da categoria.

Zinho, do sub-17 do Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Zinho, do sub-17 do Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Rubens, 17 anos

Ponta direita, o canhoto é visto como um atacante de imposição física e capacidade de resolver partidas mais complicadas por conta disso. Veloz, circula para criar com um meia e anotou três gols no Brasileirão Sub-17.

Sub-23

O time sub-23 já não é considerado categoria de base. Está sob o guarda-chuva do departamento de futebol profissional e é usado como último estágio para lapidar os jovens. Neste ano, tem muitos vice-campeões da Copa São Paulo, ainda com idade júnior (sub-20).

Elias, 18 anos

Um dos nomes que gera mais expectativa junto ao torcedor. Atacante pela esquerda, foi destaque na Copa São Paulo no início de 2020. Tem na capacidade de balançar as redes sua grande virtude, aliada à força física. Renovou recentemente o contrato até 2024 e é observado pela comissão técnica do time principal. Marcou cinco vezes no Brasileirão de Aspirantes.

Elias em ação pelo Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Elias em ação pelo Grêmio — Foto: Rodrigo Fatturi/Grêmio

Fernando Henrique, 19 anos

O volante é tido como próximo nome a aparecer no grupo principal para a posição, já que passou na frente de outros nomes, como Victor Bobsin e Varela. Tem como característica a bola longa com as duas pernas e a capacidade de dar passes verticais, mas também entrega marcação ao setor.

Vanderson, 19 anos

O lateral-direito esteve no banco de reservas na vitória sobre o Cuiabá, pela Copa do Brasil, na Arena, e foi relacionado para o jogo com o Goiás neste sábado. Acertou renovação até o fim de 2024 e também teve bom desempenho na Copa São Paulo. Já foi testado, inclusive, como meio-campista pelo lado direito.

Vanderson ficou no banco contra o Cuiabá — Foto: Eduardo Moura

Vanderson ficou no banco contra o Cuiabá — Foto: Eduardo Moura

Léo Pereira, 20 anos

O ponta direita chegou nesta temporada no clube e apresenta bom desempenho na transição. Alternou momentos entre a titularidade e a reserva. Tem na velocidade uma das suas virtudes. Também é elogiado pela intensidade física e visão de jogo.



Veja também