Bertoglio espera voltar a jogar no Grêmio

Facundo Bertoglio fez de tudo para ficar no Grêmio. Após quase um ano e meio, em que marcou 8 gols em 21 jogos, ele virou xodó da torcida. 

Mas faltou sorte ao meia-atacante argentino de 22 anos, que sofreu com lesões no clube. Encerrado o empréstimo, o jogador voltou ao Dínamo de Kiev, da Ucrânia.

Aqui fica trechos da entrevista do argentino ao Jornal Zero Hora:
Zero Hora — Por que você não continuou no Grêmio?
Facundo Bertoglio —
 Foi uma escolha do clube. Tomaram a decisão de rescindir o contrato porque o treinador não estava me utilizando. Como meu empréstimo ia até 30 de junho e não seria renovado, anteciparam o término. Até foi bom sair antes para que eu possa fazer pré-temporada na Ucrânia. Se ficasse até o final do mês, não teria essa possibilidade. Fico triste, estava muito feliz no Grêmio. Mas acontece, é do futebol.

ZH — O que mais lhe atrapalhou nesta segunda passagem pelo clube?
Bertoglio —
 Ano passado, fiquei muito tempo machucado (não jogou todo o segundo semestre). Era importante ter jogado o Brasileiro, mas não consegui. Neste ano, não tive sequência por decisão do clube. Tentei me recuperar rápido, mas não foi possível. O Grêmio fez um grande esforço para me trazer e eu queria jogar. Talvez essa expectativa toda possa ter atrapalhado um pouco. 

ZH — Você foi bem em alguns jogos neste ano. Por que não teve sequência?
Bertoglio — Logo no primeiro jogo (goleada de 5 a 1 sobre o São José, pelo Gauchão), fiz um gol e isso me deu confiança. Mas foram poucas as chances. Tentei aproveitar as oportunidades que tive. Tenho consciência que o clube não podia comprar meus direitos. É muito dinheiro (5 milhões de euros). Mas sou profissional e acho que poderia ter jogado até o final do meu contrato. 

ZH — Ficou surpreso com a ausência na lista da Libertadores?
Bertoglio —
 Na primeira (jogos contra a LDU), nem tanto. Na fase de grupos, achei que estaria na lista. Fiquei triste, gostaria de jogar a Libertadores.

ZH — Luxemburgo justificou isso?
Bertoglio —
 Ele conversou comigo. Quando fiquei fora da primeira lista, disse que eu entraria na fase de grupos. Depois, falou que não poderia me colocar mais porque o clube não faria a opção de compra e meu empréstimo terminava antes do final da Libertadores. É uma opção que eu respeito.


Entrevista completa aqui
Postagem Anterior Próxima Postagem

Anúncio

Popular Items

Regras

Teste