Por Giovani Mattiollo
- Às 12:11
4

Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

A resposta de Luan no treino da tarde desta terça-feira em solo carioca deve encaminhar o time do Grêmio que enfrenta o Botafogo na quarta, no primeiro jogo das quartas de final da Libertadores, no Engenhão. O atacante ficou fora do trabalho de segunda e permaneceu no hotel da delegação, em atividade com os fisioterapeutas do clube. Ou seja, o edema na coxa direita ainda incomoda, e Renato Gaúcho já se previne para o pior com o que tem à disposição.

Pelo histórico recente no Tricolor, o treinador não irá entregar a escalação de lambuja ao adversário durante o treinamento desta terça. É provável que o grupo faça apenas um exercício leve seguido de rachão na Gávea. Mesmo que continue “escondido”, há também a possibilidade do destaque gremista no ano se mostrar apto momentos antes da partida e entrar em campo. Como são apenas especulações, o GloboEsporte.com lista opções para o plano B de Renato. Confira:

Manutenção do esquema com Jailson

Renato pode apenas repor a suspensão de Michel por Jailson (Foto: Infoesporte)

Renato pode apenas repor a suspensão de Michel por Jailson (Foto: Infoesporte)

A única certeza que Renato Gaúcho tem é a ausência de Michel. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o volante abre concorrência entre Jailson, Everton e Arroyo, basicamente. Se quiser manter o sistema de jogo atual, com um volante mais alto e recuado, o treinador pode escalar Jailson ao lado de Arthur, com Ramiro aberto na direita, Léo Moura centralizado e Fernandinho na esquerda. O modelo repetiria o desenho do jogo contra o Vasco.

No 4-2-3-1, as alternativas se espraiam conforme a intenção do técnico. Pois ele pode também recuar Ramiro para formar a dupla de volantes com Jailson, abrir Léo Moura na direita e aproveitar Arthur como “camisa 10”. Em entrevistas, Renato já citou que vê o jovem como um meia, pela qualidade no passe e visão de jogo.

A terceira via neste formato é a saída de Léo Moura por uma opção de mais fôlego do meio para frente. Aí Everton seria o ficha 1, com Arroyo correndo por fora. Qualquer uma das escolhas passaria ao lado esquerdo e faria Fernandinho inverter a faixa de atuação à direita, onde se sente mais à vontade para cortar para o meio e bater com a canhota.

Mudança de esquema com Jailson

Grêmio com Jailson no 4-1-4-1 (Foto: Infoesporte)

Grêmio com Jailson no 4-1-4-1 (Foto: Infoesporte)

Por não apresentar a mesma qualidade de saída de jogo que Michel, Jailson pode também entrar no time por uma questão mais defensiva. Como o jogo é fora de casa e o Grêmio precisa sair vivo para levar a decisão a Porto Alegre, Renato tem a opção de formatar o 4-1-4-1, com o garoto mais recuado e Arthur e Ramiro à frente para fechar o tripé de volantes.

Deste modo, Jailson fica resguardado a atribuições defensivas, com Arthur e Ramiro responsáveis por fazer o jogo fluir a partir do meio de campo. Léo Moura e Fernandinho compõem pelos lados, com a possibilidade aberta para a entrada de Everton ou Arroyo.

Time mais baixo e ofensivo

Grêmio com Ramiro e Arthur de volantes no 4-2-3-1 (Foto: Infoesporte)

Grêmio com Ramiro e Arthur de volantes no 4-2-3-1 (Foto: Infoesporte)

A terceira via diz respeito a algo que fugiria do pensamento de Renato. Dificilmente o treinador escala Arthur (1,72m) e Ramiro (1,68m), volantes de baixa estatura, lado a lado. Portaluppi sempre optou por alguém mais alto, como Michel (1,75m), Maicon (1,84m) ou Jailson (1,78m).

Entretanto, em uma formação com os baixinhos sobraria qualidade. Além disso, Léo Moura poderia continuar na função de Luan para organizar o jogo. Pelos lados, Fernandinho também ganharia a oportunidade de voltar para a direita e abrir a vaga na esquerda a Everton ou Arroyo.

O Grêmio faz o último treino antes do duelo contra o Botafogo na tarde desta terça-feira, na Gávea. Às 21h45 de quarta, gaúchos e cariocas pisam o gramado do Engenhão para os primeiros 90 minutos das quartas de final da Libertadores.


Comentários