Por Giovani Mattiollo
- Às 12:12
1

Luís Vagner (no centro) fez entrevista com a diretoria do clube gaúcho — Foto: Divulgação

A saída de André Zanotta do departamento de futebol do Grêmio abriu um processo seletivo por parte da diretoria do clube gaúcho atrás de executivos. Como uma empresa, os dirigentes irão fazer entrevistas aos possíveis candidatos ao cargo, como já foi em 2017, e sem mirar “medalhões”. Um dos nomes vazou: trata-se de Luis Vagner, supervisor da CBF.

Luis Vagner já havia estado na mira do Grêmio antes da contratação de Zanotta, em 2017, sendo um dos entrevistados também na época. Esteve em Porto Alegre nesta semana e se reuniu com a diretoria gremista. Outros nomes na fase de “pré-seleção” são mantidos em sigilo pelo Grêmio. Zanotta mesmo passou alguns profissionais que poderiam o substituir.

A ideia não é contar com dirigentes conhecidos, já muito valorizados no mercado, “medalhões”. A intenção, como foi com Zanotta, é ter um profissional mais “low profile”, como era o executivo gremista. O CEO do clube, Carlos Amodeo, toca as negociações, enquanto Zanotta ainda ajuda, já longe de Porto Alegre.

– O executivo tem que ter o perfil semelhante ao do Zanotta, que não seja medalhão e ache “eu faço, eu decido”. Precisa ser condizente ao processo de colegiado que o Romildo emprega de decisão de várias pessoas, que minimiza o erro – disse Deco Nascimento ao GloboEsporte.com.

O colegiado que conta com o presidente Romildo Bolzan, os diretores Deco Nascimento e Alberto Guerra, o vice de futebol Duda Kroeff, além de Amodeo, define questões sobre contratações. Também, claro, com pitacos do técnico Renato, sempre consultado.

Zanotta já deixou Porto Alegre no fim da tarde de quinta. Está em vias de acertar sua mudança para Texas, nos Estados Unidos, onde trabalhará no FC Dallas. Luiz Muzzi era o vice-presidente de operações do futebol. O brasileiro recebeu uma proposta do Orlando City, e indicou o gremista para o seu cargo.


Comentários