Por Giovani Mattiollo
- Às 12:07
1

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Parece inacreditável, mas o Grêmio pode até perder para o Rosario Central, na próxima quarta-feira, na Arena, que ainda tem chances de classificação ao mata-mata da Libertadores. Além disso, se os resultados paralelos ajudarem, tem chances de terminar a fase de grupos na liderança do grupo. Entretanto, para evitar qualquer sobressalto, o ideal é vencer as três últimas partidas e torcer pelo Libertad contra Universidad Católica e Central para avançar mesmo em segundo lugar.

O panorama se desenhou após a terceira rodada do Grupo H, disputada na noite de quinta-feira. Em uma atuação abaixo da média, o Grêmio perdeu para a Universidad Católica por 1 a 0, no Chile, mas ganhou uma posição. Acabou beneficiado pela vitória do Libertad por 2 a 0 sobre o Rosario, no Paraguai. Assim, o time brasileiro e o argentino seguem com um ponto, só que o Tricolor tem saldo melhor do que o Central (-2 contra -3).

– Foi todo mundo mal, do roupeiro ao presidente. A gente é um grupo, sabe onde errou, e é continuar trabalhando. Este grupo tem um baita dum crédito, é vencedor. Ainda temos três partidas. Não estamos vencidos ainda. É difícil. Só o trabalho que conserta isso – assegura o diretor de futebol Alberto Guerra.

Veja abaixo os cenários que podem levar o Tricolor às oitavas:

Grêmio vence todas e Libertad dispara

  • Grêmio classificado

Se vencer as três partidas que restam, o Tricolor chega aos 10 pontos. O Libertad, com nove neste momento, pode chegar a 15. Com isso, mesmo que a Universidad Católica vença o Central, chega a, no máximo, nove. É o cenário mais garantido para os gremistas, que terminariam a fase de grupos em segundo lugar no Grupo H.

O risco é que Católica e Libertad se enfrentam no Chile, na próxima quarta-feira, no mesmo horário do jogo do Grêmio. Se os chilenos vencerem, empatam em nove pontos com os paraguaios, e basta um empate com o Tricolor para cada um passar às oitavas de final.

Grêmio perde para o Central e Católica tropeça

  • Grêmio classificado

Se o Grêmio perder para o Rosario Central, pode chegar a, no máximo, sete pontos. Ainda assim, é possível classificar (em 2015, o River Plate fez justamente tal pontuação para depois rumar ao título). Para isso, precisaria vencer as duas últimas partidas por placares elásticos e torcer pelo Libertad e contra a Universidad Católica em seus jogos restantes.

Nesta hipóteses, terminaria em igualdade com Rosario Central ou Universidad Católica na segunda posição. A classificação dependeria do saldo de gols.

Renato Gaúcho precisa encontrar meios de fazer o Grêmio voltar a vencer — Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

Renato Gaúcho precisa encontrar meios de fazer o Grêmio voltar a vencer — Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

Grêmio vence as três, mas Central perde todas

  • Grêmio eliminado

As três vitórias não asseguram a classificação, e duas, sim? Isto mesmo. Se a Universidad Católica vencer Libertad e Rosario Central, chega a 12 pontos. Se o Libertad derrotar o Rosario, também. O Grêmio chegaria apenas a 10 e, por isso, terminaria em terceiro lugar.

Ou seja, o Grêmio precisa voltar a vencer. Porém, de nada adianta se os resultados paralelos não acontecerem. O Libertad, neste momento, é o melhor amigo tricolor. A Universidad Católica, em contrapartida, é o arquirrival.

Grêmio pode ficar em primeiro do grupo

É o cenário mais improvável, mas é possível. Se o Libertad perder as próximas três partidas, para nos nove pontos. O Grêmio, vencendo as três, chega a 10. Caso o Rosario Central vença a Universidad Católica, chega a sete pontos e segura o adversário com nove. Assim, o Tricolor passaria em primeiro. Paraguaios e chilenos definiriam o segundo lugar no saldo de gols.


Comentários