Romildo adverte para grupo forte na Libertadores

Presidente do Grêmio reconheceu a logística facilitada com a definição dos rivais

Por Giovani Mattiollo
- Às 06:29
4
Foto: Reprodução

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, reconheceu que o clube terá dificuldades na primeira fase da Libertadores, quando irá enfrentar Rosario Central, Universidad Católica e uma equipe vinda da fase preliminar. Ele, no entanto, comemorou a logística mais tranquila com relação às viagens.

“Vai ser, de qualquer maneira, um grupo forte. Mas Libertadores é isso. Não tem escolha”, resumiu ele, em entrevista à Rádio Guaíba logo após o sorteio da Libertadores, na noite desta segunda-feira. “Mas é o time que faz o jogo”, destacou o dirigente, prometendo entrega nos confrontos.

Com viagens já definidas para Argentina e Chile, além de uma possível ida ao Paraguai ou Colômbia, Bolzan ressaltou que, ao menos, os deslocamentos pelo continente não serão tão complicados. “Dificuldade é ter que fazer uma viagem muito longa”, definiu. “Nossa logística não é tão complicada.”

O Grêmio começará a Libertadores contra o Rosario Central, na Argentina. Na sequência, recebe na Arena o vencedor da pré-Libertadores e depois vai a Santiago para jogar contra a Universidad Católica. No returno, a ordem é inversa, com os mandos invertidos.

Veja também

Comentários