Foto: Reprodução

O Grêmio, enfim, conheceu a primeira vitória no Brasileirão. O resultado de 1 a 0 sobre o Atlético-MG na noite deste sábado na Arena levou o time a fazer as pazes com um bom desempenho, de acordo com Renato Gaúcho. O técnico valorizou o equilíbrio ao longo dos 90 minutos, mas ainda vê margem para evolução ao longo da competição.

Minutos após superar o grupo do Galo, o técnico gremista apareceu na sala de entrevistas da Arena. Assustou-se com o teor da primeira pergunta, sobre o rendimento de André, mas evitou confrontos com a imprensa, tampouco indiretas. O Renato tratou de elogiar os pupilos.

– O mais importante de tudo foi que o Grêmio voltou a ter uma boa atuação. Pelas oportunidades criadas poderia ser até mais. Pegamos o segundo colocado, uma grande equipe e nos portamos muito bem. Sempre falei que e a confiança é muito grande. Fizemos alguns jogos que não estivemos tão concentrados e pagamos. Foi a primeira (vitória) – destaca.

O ídolo tricolor reiterou o orgulho do grupo. No primeiro tempo, mesmo que tenha saído para o intervalo em 0 a 0, viu uma supremacia evidente sobre o Galo, tantas as oportunidades criadas. Uma delas o pênalti chutado para fora por André. Ainda revelou que na parada sairia o gol, mas que o time não poderia cometer os erros de outrora.

– O filme não passou porque vi minha equipe concentrada. O Atlético-MG quando tomou o gol saiu de trás. O massacre no primeiro tempo foi porque o Atlético-MG não saía. Pressionamos, criamos. Tivemos várias oportunidade,s mas a bola não entrou. Falei no intervalo que o gol sairia. Só que disse que o Atlético-MG atacaria mais após o gol. Não à toa está em segundo. Tem bastante talento. Cria uma ou outra, mas não me preocupei. Sabia que se tomássemos um gol, seria por mérito do adversário – disse.

Prestes a decolar

Só que ainda faltavam as frases de efeito. E Renato, como de costume, as utilizou. O termo decolar voltou ao debate. Só que o técnico resolveu ir além. Não só reiterou que o Grêmio será um dos protagonistas da competição como deixou evidente que o time tem margem para evoluir com o decorrer das rodadas:

– O Grêmio nem começou a decolar. Ainda nem fechamos as portas do avião. O Grêmio chegará longe. Podem ter certeza, mesmo com três competições. Não começamos bem. Mas foi mais por erros nossos. Principalmente contra Santos e Fluminense. Onde o Grêmio chegará? Ele irá longe. Hoje foi a sexta rodada. Amanhã colocarão que o Grêmio decolou. Não! O Grêmio não decolou, nem fechou as portas, mas irá longe – projeta.

“O Grêmio nem começou a decolar. Ainda nem fechamos as portas do avião. O Grêmio chegará longe. Podem ter certeza”

À procura do embarque, o Grêmio dorme com mais tranquilidade, fora da zona de rebaixamento. À espera do final da rodada, ocupa o 16º lugar com cinco pontos. No próximo sábado, enfrenta o Bahia no Pituaçu. Antes, no entanto, volta a concentrar forças na Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, recebe o Juventude pela Copa do Brasil na Arena. Como o primeiro empatou em 0 a 0, quem vencer classifica. Nova igualdade leva a partida aos pênaltis.



Veja também