Por Giovani Mattiollo
- Às 06:33
30

Lucas Uebel / Divulgação/Grêmio

Para tirar o Grêmio da zona de rebaixamento e decolar no Brasileirão, o técnico Renato Portaluppi tem o desafio de reorganizar o sistema defensivo. Campeão gaúcho invicto com apenas um gol sofrido em 17 partidas, o time se desajustou e se tornou uma das defesas mais vazadas após sete rodadas do campeonato nacional.  

Na temporada, são 16 gols sofridos em 32 partidas. A média geral de 0,5 gol por jogo não é alta. O problema é que 11 desses 16 gols ocorreram no Brasileirão (média de 1,57 por rodada). Sofrendo defensivamente, o Grêmio tem apenas uma vitória na competição e ocupa o incômodo 18º lugar.  

Analista do DataESPN, Renato Rodrigues ressalta que a equipe mantém o estilo de marcação que teve sucesso nos últimos anos. Porém, não tem conseguido executar bem essa movimentação defensiva.  

— O Grêmio joga com um sistema de encaixe na marcação, o que exige intensidade forte. Se a primeira linha de pressão é quebrada, pega a defesa desarrumada. Vendo os lances de ataques dos adversários, muitos foram assim. Alguém sai para fazer o combate, o adversário consegue dar o passe e pega a linha defensiva desarrumada — avalia.

Zagueiro campeão do mundo em 1983, Jorge Baidek acredita que a defesa tem vazado pela queda de rendimento dos demais setores.  

— O sistema defensivo depende do todo o time. Penso que o Grêmio teve uma queda de rendimento e isso afeta diretamente a defesa —  analisa.

Com a lesão de Kannemann na quarta rodada, contra o Corinthians, Renato só conseguiu escalar sua dupla de zaga titular (com Geromel) em duas partidas – a outra foi a estreia diante do Santos. Além disso, o Grêmio sentiu os desfalques em outros setores. Baidek acredita que a parada para a Copa América será positiva para o Tricolor nesse sentido.

— O grupo tem qualidade. Penso que essa parada vem em bom momento para o Grêmio. É importante pontuar nos próximos dois jogos para sair da zona de rebaixamento. Saindo lá de baixo no Brasileirão, a confiança da torcida no time vai aumentar para a Libertadores e a Copa do Brasil.

Defesa em apuros

Como foram os gols sofridos no Brasileirão

  • Jogada trabalhada com finalização de dentro da área: 3
  • Origem em bola parada: 3
  • Pênalti: 2
  • Finalização de dentro da área após perda de posse da bola: 1
  • Gols contra após cruzamento (ambos de Michel): 2

Gols sofridos nas primeiras 7 rodadas do Brasileirão com Renato

  • 2017 : 7 gols  (2º colocado, com 18 pontos)
  • 2018  : 3 gols (5º colocado, com 12 pontos)
  • 2019: 11 gols (18º colocado, com 5 pontos)

Os gols sofridos pelo Grêmio em 2019

Gauchão (17 jogos)

  • 1 gol  
  • Média: 0,058

Libertadores (6 jogos)

  • 4 gols  
  • Média: 0,66

Brasileirão (7 jogos)

  • 11 gols
  • Média: 1,57

Copa do Brasil (2 jogos)

  • Nenhum gol  

Total

  • 32 jogos
  • 16 gols
  • Média: 0,50

Comentários