Por Giovani Mattiollo
- Às 20:24
13

Acostumado a decisões e à pressão. Assim vai o Grêmio para começar a decidir a Recopa Sul-Americana, na próxima quarta-feira, em Avellaneda, contra o Independiente. Ao menos é o que garante o atacante Everton, que deverá ser titular na primeira chance de título do Tricolor na temporada.

O camisa 11 recebe nova sequência como titular após um ano de altos, vindo do banco de reservas, e baixos, quando não conseguia manter o nível ao sair jogando. Depois dos títulos da Copa do Brasil e Libertadores e do vice mundial, o atacante citou o amadurecimento ganho com as conquistas e o maior foco para 2018. E a chance do primeiro título está aí, ante um ambiente de pressão sobre o time tricolor.

– Nossa equipe está acostumada com esse tipo de jogo, com essas adversidades. Eles, por estarem jogando em casa, em uma grande competição, vão para cima nos primeiros minutos. A gente vai ter de segurar e controlar bem o jogo – prevê.

A estratégia para encarar o Independiente, conforme o atacante, será diferente da utilizada na final da Libertadores, igualmente na Argentina, contra o Lanús. Desta vez, nada de começar já pressionando na frente.

– Todo cuidado é pouco, especialmente no início. A gente sabe que é um jogo de 180 minutos. Nada vai se resolver na Argentina, então vamos ter todo o cuidado possível para trazer o resultado para cá – finalizou o atacante.

Com uma lesão no adutor da coxa esquerda, o lateral-direito Madson ficou de fora da relação para os confrontos. Léo Moura deverá ser o titular. As dúvidas, então, ficam restritas do meio para frente: Cícero ou Jael no ataque, Jailson ou Alisson no meio.

Com mistério na escalação, o Grêmio desembarcou em Buenos Aires na tarde desta segunda-feira. Na terça, Renato comanda um último treino na Casa Amarela, do Boca Juniors, antes do reconhecimento do estádio Libertadores de América, palco da decisão. Independiente e Grêmio começam a decidir a Recopa na quarta-feira, às 22h (horário de Brasília). A volta está marcada para o dia 21, na Arena, em Porto Alegre.


Comentários