Polícia deve indiciar agressora por “prática de violência” no Gre-Nal; pena chega a dois anos de prisão

Conforme delegado responsável pelo caso, análise de imagens da confusão no Beira-Rio sugere ação delituosa contra gremista

Por Giovani Mattiollo
- Às 06:27
89

A Polícia Civil deve indiciar a torcedora colorada por “prática de violência”contra a mulher gremista na confusão após o Gre-Nal do último sábado, no Beira-Rio. De acordo com o delegado Miguel Mendes Ribeiro, da 20ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, ela será enquadrada no artigo do Estatuto do Torcedor que fala sobre “promover tumulto, praticar ou incitar a violência”.

Depois de ouvir quatro pessoas envolvidas no caso durante esta segunda-feira, Ribeiro concedeu entrevista à RBS TV na qual falou sobre o andamento das investigações. Além da agressora e da mulher hostilizada, foram ouvidos um segurança do Inter e outro homem, conselheiro do clube, identificados nas imagens a que a polícia teve acesso.

– Pelos relatos que tivemos agora, em confrontação com as imagens que nós já visualizamos, podemos indicar que vamos enquadrar ela (torcedora do Inter) no Estatuto do Torcedor e em crime contra honra (calúnia, difamação ou injúria). Existe um indicativo de que ela agiu de forma violenta contra essa torcedora do Grêmio e, além disso, proferiu ofensas de natureza pessoal – afirma o delegado.

Delegado Miguel Mendes Ribeiro é o titular da 20ª DP de Porto Alegre — Foto: Reprodução / RBS TV

Delegado Miguel Mendes Ribeiro é o titular da 20ª DP de Porto Alegre — Foto: Reprodução / RBS TV

O enquadramento da colorada se dará de acordo com o artigo 41-B do Estatuto do Torcedor – “Promover tumulto, praticar ou incitar a violência, ou invadir local restrito aos competidores em eventos esportivos”. A legislação prevê prisão de um a dois anos e multa em caso de condenação.

Ribeiro relatou que pretende tornar a investigação o mais célere possível e encaminhar o inquérito “ainda nesta semana” ao Juizado do Torcedor e Grandes Eventos. A partir daí, o Ministério Público analisará o fato e decidirá pela denúncia ou não ao Poder Judiciário. Mais duas testemunhas devem ser ouvidas nesta terça-feira.

– Nós temos identificadas algumas pessoas que não residem em Porto Alegre. Num primeiro momento, não vamos ouvi-las. Focaremos naquelas que são mais acessíveis de tomar o depoimento. Vamos ainda compilar todos os dados que temos, principalmente de imagens, e pretendemos encaminhar esse procedimento o mais breve possível, certamente ainda nesta semana, ao Juizado do Torcedor – esclarece o delegado.

Confusão ocorreu após o encerramento do Gre-Nal do último sábado — Foto: Reprodução

Confusão ocorreu após o encerramento do Gre-Nal do último sábado — Foto: Reprodução

Entenda o caso

As cenas de violência no Beira-Rio foram registradas logo após o Gre-Nal no Beira-Rio, que terminou empatado em 1 a 1, e flagradas pela equipe da RBS TV. A confusão começou quando a torcedora, acompanhada do filho de seis anos, retirou uma camisa do Grêmio e comemorou em setor destinado à torcida do Inter, logo abaixo de onde estava a torcida visitante.

Alguns colorados tentaram arrancar a camisa de suas mãos – ela foi hostilizada e chegou a ser empurrada pela mulher. Funcionários do Inter chegaram e escoltaram a mulher e a criança até a saída do estádio. O garoto, aos prantos, tentava reaver a camisa, que foi recolhida por um funcionário do clube e devolvida posteriormente à família.

A família assistiu ao Gre-Nal na torcida do Inter por não ter conseguido ingressos para o setor de torcida mista, espaço compartilhado pelas duas torcidas. Gremistas, mãe e o garoto se separaram do pai e de outro filho colorado e foram para a área localizada abaixo da torcida do Grêmio, que estava no andar superior.

O Grêmio presta apoio a família vítima das agressões – o presidente Romildo Bolzan ligou para a torcedora gremista ainda no domingo para manifestar solidariedade. O clube estuda alguma ação e pode promover um encontro de mãe e filho com os jogadores de clube.

Jogadores dos dois clubes também se manifestaram sobre o episódio nas redes sociais. Everton Cebolinha e Jean Pyerre, do Grêmio, e Nico López e Edenilson, do Inter, foram alguns deles.

Veja também

Comentários