Por Giovani Mattiollo
- Às 15:30
5

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Grêmio mantém mistério sobre utilizar time titular ou alternativo contra o Brasil de Pelotas, neste domingo, às 17h, no Bento Freitas, pela 7ª rodada do Gauchão. A dúvida se estende à lateral direita, com Léo Moura recupero de uma lesão muscular. Mas a concorrência não tira o sorrio do rosto de Leonardo Gomes.

O lateral-direito atuou em todas as seis partidas do Grêmio na temporada. Em cinco, foi titular do setor. E já mira o sétimo jogo consecutivo com minutos em campo pelo Tricolor em 2019.

Afirmado, o lateral se tornou em alguns momentos a primeira opção de Renato para o setor. Ao contrário das demais posições, as opções na lateral direita minguaram em relação ao ano passado. Madson foi repassado ao Athletico-PR. Ramiro, que também exerce a função, deixou o clube e foi para o Corinthians.

O status atual enche Leonardo de orgulho. Mas não a ponto de deixá-lo acomodado. Pelo contrário. O jogador se diz motivado para mostrar a cada dia mais com a camisa gremista.

– Jamais vou estar acomodado. Independentemente de ter só eu e o Léo, tenho que mostrar a cada dia porque visto a camisa do Grêmio – diz o lateral, em entrevista coletiva na última quinta-feira.

Leo Gomes evoluiu ano a ano, desde 2017 até agora. Na primeira temporada, jogou 16 partidas e não marcou nenhum gol. No ano seguinte, atuou em 21 jogos pela equipe principal e deixou sua marca na semifinal da Libertadores contra o River Plate. Neste ano, já marcou em apenas seis partidas.

– Cheguei muito tímido. Era nítida a minha timidez dentro do campo. O professor Renato e o professor Alexandre (Mendes, auxiliar técnico) me cobravam para fazer no jogo o que eu já fazia nos treinos. Em 2017, não conseguia. No ano passado e neste já estou conseguindo botar em prática o que treino no dia a dia e as coisas vêm dando certo – comemora Léo.

Será a sétima partida do camisa 6 pelo Tricolor em 2019. Na única em que não começou, contra o Juventude, substituiu Léo Moura no segundo tempo. A relação com colega 18 anos mais velho é mais do que de amizade. É inspiração.

–Minha relação com o Léo é muito boa. Desde quando cheguei, até fomos apresentados juntos, sempre tivemos uma amizade grande dentro e fora de campo. Quando vou jogar, ele me dá força, e quando ele vai jogar eu também procuro dar força. Ele procura me passar experiência, e eu procuro olhar quando ele está jogando, procuro aprender, presto bastante atenção nele. Isso ajuda bastante.

Além de Leonardo, a outra certeza da escalação é que o comandante à beira do gramado será Victor Hugo Signorelli. O auxiliar estará na casamata do banco visitante no Estádio Bento Freitas já que tanto Renato como Mendes estão no Rio de Janeiro para realizar o curso da CBF para obtenção da Licença A de treinador.


Comentários